icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
21/08/2015
21:35

O suíço Roger Federer segue avançando sem ser incomodado na chave do Masters 1000  de Cincinnati, nos Estados Unidos. Nesta sexta-feira, pelas quartas de final, a vítima da vez foi o espanhol Feliciano Lopez, algoz de Rafael Nadal nas oitavas.



O atual número três do mundo derrotou o 23º colocado do ranking pela 12ª vez em 12 jogos no circuito por dois sets a zero, parciais de 6/3 6/4, em apenas 1h02min de jogo.

Ao todo foram 26 winners e apenas 12 erros não-forçados de Roger contra 16 bolas vencedoras e 23 equívocos do rival.

Federer sacou muito bem, vencendo 83% (31 de 37) dos pontos que jogou com o primeiro serviço em toda partida. O suíço não foi ameaçado no saque no primeiro set e quebrou o espanhol no sexto game após pressionar na rede e forçar o erro do rival na passada.

Na segunda etapa não foi muito diferente. O natural da Basileia só teve problemas no sexto game, quando precisou salvar três break-points saindo de um 0/40. Ele sacou bem, se salvou e no game seguinte colou na rede para colher a quebra decisiva da parcial. Com um voleio espetacular, Roger fechou o jogo depois de administrar bem a vantagem.

Seis vezes campeão de Cincinnati e em busca do hepta, Federer enfrenta neste sábado, na semifinal, o britânico Andy Murray, vice-líder do ranking, que mais cedo derrotou de virada o francês Richard Gasquet (13º) por 4/6 6/1 6/4. São 24 jogos entre os dois até hoje e vantagem apertada para o suíço de 13 a 11. Roger venceu as últimas quatro partidas e não perde para o rival desde o Aberto da Austrália de 2013.

O suíço Roger Federer segue avançando sem ser incomodado na chave do Masters 1000  de Cincinnati, nos Estados Unidos. Nesta sexta-feira, pelas quartas de final, a vítima da vez foi o espanhol Feliciano Lopez, algoz de Rafael Nadal nas oitavas.



O atual número três do mundo derrotou o 23º colocado do ranking pela 12ª vez em 12 jogos no circuito por dois sets a zero, parciais de 6/3 6/4, em apenas 1h02min de jogo.

Ao todo foram 26 winners e apenas 12 erros não-forçados de Roger contra 16 bolas vencedoras e 23 equívocos do rival.

Federer sacou muito bem, vencendo 83% (31 de 37) dos pontos que jogou com o primeiro serviço em toda partida. O suíço não foi ameaçado no saque no primeiro set e quebrou o espanhol no sexto game após pressionar na rede e forçar o erro do rival na passada.

Na segunda etapa não foi muito diferente. O natural da Basileia só teve problemas no sexto game, quando precisou salvar três break-points saindo de um 0/40. Ele sacou bem, se salvou e no game seguinte colou na rede para colher a quebra decisiva da parcial. Com um voleio espetacular, Roger fechou o jogo depois de administrar bem a vantagem.

Seis vezes campeão de Cincinnati e em busca do hepta, Federer enfrenta neste sábado, na semifinal, o britânico Andy Murray, vice-líder do ranking, que mais cedo derrotou de virada o francês Richard Gasquet (13º) por 4/6 6/1 6/4. São 24 jogos entre os dois até hoje e vantagem apertada para o suíço de 13 a 11. Roger venceu as últimas quatro partidas e não perde para o rival desde o Aberto da Austrália de 2013.