Roger Federer

Roger Federer (Foto: AFP / VALERY HACHE)

TÊNIS NEWS
15/05/2016
11:55
ROMA (ITA)

O suíço Roger Federer, 2º do ranking, concedeu uma entrevista ao site ‘Noz.de’, da Alemanha, em que falou sobre os objetivos para o resto da temporada, sua preferência entre Grand Slams e Olimpíadas e seu arquirrival, a quem rasgou elogios.

Com ‘apenas’ uma medalha de ouro nas Olimpíadas, conquistada junto a Stan Wawrinka, em Pequim 2008, o ex-número 1 reconheceu que a maior competição do Esporte é prioridade máxima em seu ano, elucidando a diferença entre a competição e os majors.

“Grand Slams são uma prioridade para nós [tenistas], com certeza, mas os Jogos Olímpicos também podem ser muito decepcionantes, se você não vencer. Se você perde uma final de Grand Slam, pode sempre dizer ‘eu vou tentar no próximo ano’, enquanto, nas Olimpíadas, deve-se esperar quatro [anos]”, disse, admitindo, ainda, que, se tivesse que escolher um major para vencer, ainda iria de Wimbledon, torneio em que busca um inédito 8º título.

Quando o assunto foi a temporada de saibro e seus dois maiores rivais, Rafael Nadal e Novak Djokovic, o multicampeão reservou grandes palavras a Rafa, atual 5º colocado da ATP.

“Sou um grande fã de Rafael Nadal, porque ele é oponente mais duro contra quem tive que jogar. Tenho máximo respeito por ele”.

Por fim, Roger rebateu àqueles que opinavam no sentido de que Nadal jamais ganharia grandes títulos novamente – desde que voltou de sua última contusão mais séria, em 2015, o ‘rei do saibro’ sofreu para recuperar sua forma, mas vem recuperando-a em 2016 e, inclusive, deu declarações dizendo que ‘sente-se muito perto de Djokovic, às vésperas de Roland Garros.

“Eu seria o último a pensar que ele [Rafa] não irá vencer [grandes títulos] mais. Sei quão bom ele é”.