HOME - Federer x Seppi - Masters 1.000 de Paris (Foto: Miguel Medina/AFP)

HOME - Federer x Seppi - Masters 1.000 de Paris (Foto: Miguel Medina/AFP)

TÊNIS NEWS
17/11/2015
19:52
Londres (Inglaterra)

Com uma belíssima atuação, Roger Federer, número três do mundo, acabou com uma dupla invencibilidade do sérvio Novak Djokovic, número 1 do ranking, garantiu a segunda vitória no Grupo A (Stan Smith) e a vaga na semi do ATP World Finals, em Londres.

O suíço, seis vezes campeão do evento jogado sobre o piso duro e coberto com os oito melhores do mundo, marcou 7/5 6/2 após 1h17min de duração e pelo saldo de sets já carimbou sua vaga na penúltima rodada com uma fase de antecipação.

Djokovic, atual tricampeão do evento e dono de quatro títulos ao todo, vai precisar bater Tomas Berdych na quinta-feira para ter sua vaga na semifinal. Federer ainda joga contra Kei Nishikori buscando carimbar sua vaga invicta.

A vitória foi a 22ª em 43 jogos entre os dois, a terceira em sete no ano do clássico e Federer quebra uma série invicta de 23 partidas do natural de Belgrado que não perdia desde Cincinnati, nos Estados Unidos, justo para ele. Foi apenas a sexta derrota em 85 jogos de Nole no ano. No ATP Finals o sérvio perdeu a primeira após 16 vitórias consecutivas. A última derrota havia sido em 2011 para o compatriota Janko Tipsarevic.

O jogo

Federer teve que salvar um break logo de cara e confirmou com ace. O saque foi sua arma principalmente no primeiro set, sacando aces ele jogou mais solto nas devoluções, foi pra cima no 12º game, aproveitou-se de erros de Nole e com bate-pronto na linha espetacular fechou por 7/5 com quebra.

Na segunda etapa Nole começou errático e Federer se aproveitou abrindo 2/0. Mas direitas pra fora colocaram o sérvio no jogo de novo igualando em 2/2. Roger tratou de servir bem para confirmar e com passada com sorte, bola que bateu na fita e caiu do lado rival, abriu 4/2 e saque. Federer confirmou em 5/2, foi pra cima na devolução, contou com erros de Nole e no segundo match-point fechou com erro em bola cruzada de Djokovic.

Nole esteve errático e cometeu 22 equívocos não-forçados contra 12 winners e Federer acertou 19 vencedoras contra 19 erros.