Roger Federer

(Foto: AFP / VALERY HACHE)

TÊNIS NEWS
17/05/2016
10:51
Paris (França)

Roger Federer, número três do mundo, chega nesta terça-feira em Paris, na França, onde inicia testas para saber se pode disputar o segundo Grand Slam do ano, jogado no saibro, após lesão nas costas o atrapalhar nas últimas semanas.

O suíço concedeu entrevista ao jornal The Local, de Dubai, nos Emirados Árabes, e criticou o controle anti-doping feito fora de seu país de origem: "Levo 10 anos vivendo em Dubai e só me fizeram um controle anti-doping. Isso não está bem pra mim", disse o tenista que também tem residência na Suíça: "Na Suíça me controlam mais pois tem uma pessoa que mora na minha região. Ele veio me ver no dia após a cirurgia (no joelho). Talvez em alguns países os testes não se fazem de forma tão séria como na Suíça. Gostaria de ver isso, a mesma forma em todo mundo, para que fosse justo".

Mesmo assim o tenista não vê nenhum problema grave no sistema anti-doping no esporte: "O tênis vem fazendo cada vez mais coisas. Está muito melhor que no passado já que o programa anti-doping já que o programa é maior e mais forte", apontou Roger que apoia penas ainda mais duras, inclusive até 10 anos após os testes feitos: "Apoio que possa ser castigado retroativamente".