Andy Murray

Andy Murray (Crédito: Ben Solomon/Tennis Australia)

TÊNIS NEWS
10/03/2016
23:47
INDIAN WELLS (EUA)

O britânico Andy Murray, segundo melhor jogador de tênis do Mundo, conhecido por suas opiniões enfáticas e despreocupadas com a opinião de outrem, também entrou no assunto do momento: o doping da russa Maria Sharapova.

Ele defendeu a punição de todos os atletas que não passam nos exames e um maior incentivo aos orgãos de controle de dopagem. “Se não me engano, foram 55 atletas pegos no antidoping por causa de Meldonium, desde 1º de janeiro”, disse ele, à BBC Rádio 5. “Acho estranho que tantos atletas competindo no nível mais alto de seus respectivos esportes apresentem más condições cardiovasculares, já que este é o motivo pelo qual o remédio é usado. É estranho, no mínimo”, alegou o desconfiado Murray.

Andy defende há tempos uma maior rigidez no controle antidoping. No ano passado, na verdade, ele sugeriu que uma parte da premiação dos torneios não fosse mais para os atletas, mas sim para órgãos que fazem exames e investigam o doping no tênis. Seus comentários vieram pouco depois de ter sido revelado um enorme escândalo de doping em atletas russos de várias modalidades, motivo pelo qual até cogitou-se, por parte do COI [Comitê Olímpico Internacional], tirar o país das Olimpíadas 2016.

“Eventos esportivos deveriam direcionar parte de seu prêmio em dinheiro para órgãos antidoping, em vez de irem para os atletas, para tornar melhores os protocolos de testes. O Esporte precisa fazer um trabalho muito melhor para se certificar de que todos estão limpos”, opinou, à época, o número dois da ATP.

O escocês ainda criticou a Head, que manifestou sua vontade de renovar o contrato de Sharapova, mesmo com o caso de doping. Murray, também patrocinado pela Head,

“Bom, em 1º de janeiro a substância tornou-se ilegal, e ela consumiu-a durante o mês de janeiro e o Australian Open. O Meldonium não está mais na lei e ela [Sharapova], junto com vários atletas, estava tomando [o medicamento]. Ela, junto com os outros atletas, tem que ser punida”, concluiu.