Bellucci x Djokovic

(Foto: AFP / TIZIANA FABI)

Tênis News
14/05/2016
18:32
Roma (Itália)

O sérvio Novak Djokovic, líder do ranking mundial, voltou a vencer de virada na chave do Masters de Roma, na Itália, desta vez o japonês Kei Nishikori, sexto, e reeditará a final do Masters de Madri contra o escocês Andy Murray.

Mesmo coma vida complicada pelo rival, Djokovic voltou a demonstrar luta no saivro de Madri e precisou de 3h01 para superar Nishikori em 2/6 6/4 7/6 (5) tendo convertido cinco aces contra quatro do japonês, que cometeu 34 erros não-forçados contra 34 do sérvio, que disparou 32 bolas vencedoras contra 39 de Nishikori.

Na grande final o sérvio encontrará o escocês Andy Murray, terceiro do ranking mundial, que atropelou o lucky-loser Lucas Pouille, 52º, por 6/2 6/1. Murray e Djokovic já se enfrentaram 32 vezes no circuito profissional e o sérvio têm 23/9 no confronto direto. Destes foram cinco encontros no saibro, todos vencidos por Djokovic, dentre eles a semifinal em Roma 2011, quando Murray chegou a sacar para a partida e o último encontro entre eles, disputado domingo passado na grande final do Masters 1000 de Madri, na Espanha.

Após uma estreia complicada contra o francês Stephane Robert, Djokovic levou um pneu e precisou virar sobre o brasileiro Thomaz Bellucci e ainda precisou virar os dois sets na vitória em 2x0 contra o espanhol Rafael Nadal para chegar à semi em Roma e precisar virar uma nova partida.

O jogo

O começou com o sérvio tendo dificuldades em seu primeiro game de saque, pedindo atendimento médico já no intervalo deste game em virtude de algum machucado no pé esquerdo e seguiu em dificuldades. Nishikori, por sua vez, jogava solto e agressivo, conquistou a quebra de saque no terceiro game, abriu 3/1 no placar e voltou a quebrar o serviço do rival no sétimo game sacando com muita tranquilidade para fechar a parcial.

O segundo set começou com o sérvio confirmando game de zero e pressionando o japonês já no segundo game, quando precisou salvar quatro breakpoints. O jogo seguiu com o sérvio tentando dar o troco no japonês que resistiu até o décimo game, quando sacava para fazer 5/5, mas vacilou e em erro não-forçado teve o saque quebrado e se viu obrigado a disputar a terceira etapa.

A terceira etapa começou com o sérvio firme no saque e arriscando muito na devolução. A agressividade deu resultados e Djokovic conquistou a quebra de saque já no segundo game e seguindo a tática agressiva passou a administrar a vantagem, tendo aberto 4/1 no placar. Ali, Nishikori salvou dois breakpoints, confirmou seu game de saque no sufoco e passou a acreditar mais, tendo devolvido a quebra de saque no sétimo game. A partir daí os tenistas trataram de confirmar seu saque e empurraram a partida para decisão no tiebreak.

Ali, Djokovic iniciou cedendo o mini-break, acabou trocando mini-quebras com o japonês, que vacilou sacando no sexto ponto e cedendo uma mini-quebra de vantagem no ponto seguinte ao cometer dupla-falta.