icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
20/08/2015
16:33

Número um do mundo, o sérvio Novak Djokovic  esteve perto da eliminação, mas conseguiu uma recuperação espetacular no fim e superou o belga David Goffin nas oitavas de final do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos



Djokovic esteve com duas quebras abaixo no início do terceiro set e viu o rival sacar com 3/0 no placar, mas elevou o nível e virou para cima do talentoso belga marcando seis games consecutivos. O jogo teve parciais de 6/4 2/6 6/3 e durou 1h47min.

Ao todo foram 18 winners e 27 erros não-forçados de Djokovic no jogo contra 24 bolas vencedoras e 35 equívocos de Goffin. No primeiro set, o sérvio quebrou no terceiro game, fez 3/1, mas viu o belga devolver a desvantagem no oitavo game e igualar em 4/4. Nole então acordou, confirmou de zero e colheu erros do adversário no décimo game para quebrar mais uma vez e fechar a parcial por 6/4.

Na segunda etapa, entretando, Djokovic entrou desligado e viu um inspirado rival crescer na partida. Goffin quebrou no primeiro game após game com duas dupla-faltas do líder do ranking e sustentou a vantagem até quebrar de novo no sétimo game, novamente com dupla-falta de Nole.

No terceiro, Goffin manteve o embalo, quebrou duas vezes e chegou a sacar com 3/0 no placar, mas foi aí que o belga acusou o golpe e sentiu a pressão. Ele se afobou, cometeu erros e foi quebrado com dupla-falta. Djokovic então sentiu o momento, foi para cima e passou a comandar as trocas de bola de fundo. Muito consistente e sem errar praticamente nada, o sérvio venceu cinco games seguidos, quebrando mais duas vezes, e fechou com 6/3.

Nas quartas de final, nesta sexta-feira, Djokovic enfrenta Stan Wawrinka, número cinco do mundo e que derrotou o croata Ivo Karlovic por 6/7 7/6 7/6. São 21 jogos entre os dois até hoje e o sérvio lidera por 17 a 4, mas perdeu o último encontro, que foi em Roland Garros, quando o suíço o frustrou impedindo de realizar seu maior sonho e conquistar o Career Slam.

Número um do mundo, o sérvio Novak Djokovic  esteve perto da eliminação, mas conseguiu uma recuperação espetacular no fim e superou o belga David Goffin nas oitavas de final do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos



Djokovic esteve com duas quebras abaixo no início do terceiro set e viu o rival sacar com 3/0 no placar, mas elevou o nível e virou para cima do talentoso belga marcando seis games consecutivos. O jogo teve parciais de 6/4 2/6 6/3 e durou 1h47min.

Ao todo foram 18 winners e 27 erros não-forçados de Djokovic no jogo contra 24 bolas vencedoras e 35 equívocos de Goffin. No primeiro set, o sérvio quebrou no terceiro game, fez 3/1, mas viu o belga devolver a desvantagem no oitavo game e igualar em 4/4. Nole então acordou, confirmou de zero e colheu erros do adversário no décimo game para quebrar mais uma vez e fechar a parcial por 6/4.

Na segunda etapa, entretando, Djokovic entrou desligado e viu um inspirado rival crescer na partida. Goffin quebrou no primeiro game após game com duas dupla-faltas do líder do ranking e sustentou a vantagem até quebrar de novo no sétimo game, novamente com dupla-falta de Nole.

No terceiro, Goffin manteve o embalo, quebrou duas vezes e chegou a sacar com 3/0 no placar, mas foi aí que o belga acusou o golpe e sentiu a pressão. Ele se afobou, cometeu erros e foi quebrado com dupla-falta. Djokovic então sentiu o momento, foi para cima e passou a comandar as trocas de bola de fundo. Muito consistente e sem errar praticamente nada, o sérvio venceu cinco games seguidos, quebrando mais duas vezes, e fechou com 6/3.

Nas quartas de final, nesta sexta-feira, Djokovic enfrenta Stan Wawrinka, número cinco do mundo e que derrotou o croata Ivo Karlovic por 6/7 7/6 7/6. São 21 jogos entre os dois até hoje e o sérvio lidera por 17 a 4, mas perdeu o último encontro, que foi em Roland Garros, quando o suíço o frustrou impedindo de realizar seu maior sonho e conquistar o Career Slam.