Djokovic

(Foto: AFP / KARIM JAAFAR)

Tênis News
22/01/2016
11:28
Melbourne (Austrália)

O líder do ranking da ATP, Nova Djokovic, conversou coma imprensa após sua vitória contra o italiano Andreas Seppi, onde comentou a partida, falou sobre a responsabilidade de ser o melhor do mundo e compartilhou segredos de nutrição.

Feliz com a vitória, mas insatisfeito com alguns pontos que desempenhou no segundo e terceiro set, Djokovic analisou o jogo com os jornalistas de maneira positiva, apesar das diferenças de velocidade entre a quadra Margaret Court, onde foi seu jogo, e a Rod Laver, onde o tenista jogou as partidas anteriores.

De acordo com o sérvio, condições lentas como a enfrentada hoje "ajuda quem joga plano e é sólido da linha de base" com Seppi, mas não reclamou de ter trocado de quadra. "Joguei contra um jogador de qualidade, que tirou Federer ano passado aqui e que está no circuito por anos. Ele não tem medo de jogar um grande tênis em grandes palcos. Ele gosta, eu acho", resumiu o Nole.

"Nós treinamos (juntos) muito, então conhecemos bem o jogo um do outro. Foi um ótimo teste. Foi um jogo físico, com muitas trocas da linha de base. Estou feliz de seguir", finalizou.

Questionado sobre porque escolheu ingerir tâmaras no discorrer de suas partidas, Nole explicou que é uma escolha de base nutricional. "Eu realmente presto muita atenção na parte nutricional. Mais que isso, é minha paixão e meu corpo. É algo que eu gosto de explorar", disse.

O sérvio contou aos jornalistas que a fruta de origem asiática é grande fonte de energia 'instantânea', "o que é muito importante, porque você não quer ter uma forte dose de açúcar e depois a ver cair rapidamente. Não vou nomear marcas aqui. Não é o lugar", completou.

Djokovic está certo, tâmaras são ricas em açúcares naturais como glicose, sacarose e frutose, que são absorvidas rapidamente pelo organismo. O consumo da fruta bem dosado pode levar o atleta a suportar grande carga de dispersão de energia. No caso do tênis, jogos longos.

Nole foi perguntado como suas expectativas foram crescendo sobre si mesmo ao longo dos anos e revelou-se simples, afirmando que mantém a mesma equipe para seguir no mesmo estilo de vida de anos antes da vitoriosa temporada de 2015 e afirmou "Tento não prestar muita atenção em certas especulações, previsões e coisas assim, porque isso pode causar uma distração e não preciso disso. Eu não preciso de uma pressão adicional, pressão é parte do que fazemos e ela está sempre lá".

Djokovic também foi indagado sobre ser o número um do mundo há tanto tempo e disse que se vê vivendo um sonho que escolheu viver e que lutou a vida toda para alcançar. Em uma longa resposta, o sérvio pontuou que aceitou o desafio de tentar se superar cada dia mais e finalizou sua resposta destacando: "É claro que estou orgulhoso de mim, de todas as conquistas. Mas eu sigo sentindo que posso fazer mais".

Perguntado se estava incomodado com a quantidade de "perguntas pesadas" que respondeu no discorrer da semana, Nole disse compreender o trabalho dos jornalistas e destacou que cada vez que uma história aparece a imprensa vai tentar esclarecer e ouvir a opinião dos jogadores. Isso, para o sérvio, não é uma distração.