Djokovic e Murray Xangai - Tênis

(Foto: WANG ZHAO/AFP)

TÊNIS NEWS
20/11/2016
20:20
Londres, Inglaterra

Após uma partida contra o britânico Andy Murray, que valeu não só o título do ATP Finals, mas também a liderança do ranking até o final do ano, o sérvio Novak Djokovic lamentou sua performance e elogiou o nível apresentado pelo rival.

A briga era direta pelo topo do mundo, de um lado Djokovic buscando o retorno à posição que ocupou por tanto tempo e o 6º título no World Tour Finals, de outro lado Andy Murray buscava se manter na posição que ocupa desde o Masters 1000 de Paris. Após a vitória do britânico por 6/3 6/4, Djokovic lamentou.

“Não havia como eu vencer esta partida, percebi isso desde o início, ele era o melhor jogador em quadra hoje,” comentou o sérvio. “Ele estava jogando forma não muito agressiva, mas extremamente paciente. Eu acabei não fazendo muito do meu lado, posso avaliar que joguei muito mal.”

“Não esperava que ele estivesse cansado após a semifinal. Mas joguei de forma terrível no primeiro set, cometi muitos erros não forçados. Podíamos ver qual seria o resultado já desde o início,” lamenta Djokovic.


Djokovic também comentou brevemente sobre o período após Roland Garros. “Os últimos 5 ou 6 meses estiveram bem longe do meu ideal. Mas no momento, só quero pensar no próximo mês e meio longe das quadras. É hora de deixar as raquetes de lado um pouco e, aí sim, recomeçar e focar em um novo ano.”

Por fim, o sérvio ainda teceu alguns elogios à Murray e sua esposa Kim Sears, bem como fez um pedido aos jornalistas que respeitassem o momento do britânico.

“A esposa do Andy merece um crédito também. Não é nada fácil quando se tem uma criança em casa, ela deve ter feito um trabalho bem melhor que ele ao longo do ano,” brincou Djokovic. “Mas, no mais, vamos deixá-lo aproveitar este momento, não façam perguntas sobre defender o topo do ranking na próxima temporada,” pediu o sérvio aos jornalistas presentes.