Djokovic e Murray Xangai - Tênis

Novak Djokovic (Foto: WANG ZHAO/AFP)

TÊNIS NEWS
02/11/2016
15:52
PARIS (FRA)

O sérvio Novak Djokovic, líder do ranking mundial, estreou com vitória no Masters 1000 de Paris, na França. Nesta quarta-feira, ele bateu o luxemburguês Gilles Muller, 34º, por 6/3 e 6/4, em 1h21 de partida.

Esta foi a quarta vitória de Nole contra o rival em quatro partidas. O resultado é o primeiro passo do sérvio na busca pela manutenção de sua supremacia no topo da lista masculina, já que ele precisa, pelo menos, alcançar a final na cidade luz, para não perder o posto mais cobiçado do ranking da temporada 2016 para o britânico Andy Murray, caso este seja campeão.

O número um do mundo tem quatro títulos no Masters francês (2009, 2013, 2014 e 2015), do qual é o atual tricampeão e defende uma série de 15 vitórias seguidas no Palácio de Bercy, local do evento. Amanhã, pelas oitavas de final, o número um do mundo enfrentará o búlgaro Grigor Dimitrov, 18º. O principal favorito na França lidera o confronto direto por 5x1, mas o último jogo foi há dois anos, em Pequim. A única vitória de Grigor veio no saibro de Madri, em 2013.

A partida também marcou o 60º triunfo de Novak em 2016, o que faz deste ano a 10ª temporada consecutiva (desde 2007) em que o tenista de Belgrado alcança a expressiva marca.

O JOGO
Não foi um embate duro. Pelo fato de Muller sacar e volear e não ter mobilidade semelhante à do adversário, ele precisou arriscar bastante para fazer seus pontos, pois Novak dificultava ao máximo a vida de Gilles na maioria dos pontos, através de suas excelentes devoluções e de golpes angulados nas trocas de bolas. O primeiro set foi dominado em grande parte pelos sacadores, à exceção do sexto game, em que o azarão errou mais do que podia e cedeu a quebra. O favorito, que perdeu apenas três pontos em seu serviço no set inteiro, ainda teve três set points antes de fechar, sendo dois no serviço rival, mas concretizou o 1x0 na quarta oportunidade, sem que isso representasse alguma dificuldade no caminho, no entanto.

A segunda etapa foi mais equilibrada. Desconcentrado, o atleta balcânico foi errático em vários momentos e precisou salvar uma chance de quebra em 1/2, seu pior game da partida. No 2/3, Djoko cometeu duas duplas faltas, mas confirmou. Daí pra frente, o campeão de Roland Garros foi pegando o ritmo no saque de Muller, fato que lhe faria vencer. O sétimo game, em 3/3, teve várias igualdades, mas o tenista de Luxemburgo não deixou Novak chegar ao break point, o que irritou o sérvio, fazendo-o reclamar veementemente depois da última igualdade (veja no vídeo abaixo). No 4/4, então, não foi possível. Após sair em 30/0, o 34º colocado errou demais e perdeu quatro pontos seguidos. Assim, Djokovic aproveitou o presente e sacou seguramente no 5/4, dando um fim ao trabalho desta quarta em 1h20.