Bellucci x Djokovic

Novak Djokovic (Foto: AFP / TIZIANA FABI)

TÊNIS NEWS
02/06/2016
11:32
PARIS (FRA)

Líder no ranking da ATP, o sérvio Novak Djokovic avançou mais uma vez às semifinais do Torneio de Roland Garros, o Grand Slam do saibro. Ele bateu o tcheco Tomas Berdych, 8º, por 6/3, 7/5 e 6/3, marcando sua 24ª vitória em 26 confrontos contra o rival, e está a apenas dos jogos do tão sonhado caneco, que completaria o Grand Slam em sua carreira.

O jogo foi, no geral, fácil. Djokovic entrou com a estratégia de jogar bolas profundas e anguladas, incomodando e deslocando Tomas. E, para azar do 8º colocado, Novak errou muito pouco.

A primeira parcial foi equilibrada até o 3/3, com os jogadores ainda esquentando e sentindo mais a bola. A partir do sétimo game, Nole conseguiu jogar no saque de Berdych e, devolvendo muito bem, pôde controlar as ações, pondo as bolas onde quis. Assim, quebrou o saque do oponente por duas vezes seguidas e fez 6/3, em apenas 32 minutos.

A segunda etapa começou com o tenista de Belgrado apresentando o mesmo nível de jogo e, sem deixar o tcheco respirar, logo abriu 0/40 no segundo game. Muito pressionado, Berdych cometeu a dupla falta e entregou mais um serviço. Logo, sérvio tinha 3/0. O domínio era tão amplo que, no 3/1, a estatística apontava que, dos 40 pontos anteriores, 30 haviam sido conquistados pelo líder do ranking.

Depois disso, entretanto, seu nível caiu. Com bolas mais curtas, o 8º do ranking tinha espaço para entrar na quadra e estabelecer seus golpes chapados e rápidos. Assim, ele abriu 0/40 quando Novak sacava em 4/2 e, na terceira chance, levou a melhor na troca de bolas, algo raro, conseguindo sua primeira quebra no jogo.

O jogo seguiu no mesmo compasso. No décimo-segundo game, com Berdych servindo em 5/6, Novak viu o rival errar uma esquerda, jogou um bom ponto e, com 0/30, os dois tenista jogaram travados, com medo de errar. Nesse cenário, o tcheco cometeu dois erros não forçados e entregou a etapa.

No primeiro game do terceiro set, o pior momento do melhor do mundo. Ele forçou uma péssima curtinha e cometeu outro erro, perdendo o serviço logo no primeiro game.

Porém, como costuma ocorrer quando o assunto é os melhores tenistas, a quebra foi devolvida no game seguinte, não sem antes o sérvio arremessar a raquete no chão, quase acertar o juiz de linha e levar uma advertência da árbitra, lembrando o Masters de Roma.

Na sequência, os jogadores confirmaram seus saques, mesmo que o multicampeão de Grand Slams tenha salvo dois break points no 2/2. Ao final do sexto game, Berdych reclamou muito das condições da quadra, em função da chuva, endossando reclamação de Novak, que já ocorrera, e a partida foi suspensa.

Todavia, a paralisação durou menos de dez minutos. Na volta, o sérvio venceu todos os games restantes. Após Tomas cometer uma dupla falta,um erro não forçado e levar lindo lob do adversário, que abriu 0/40, ele errou novamente e cedeu 5/3.

Nole, é claro, não perdoou. Trocou bolas com intensidade, forçando o backhand do tcheco, que errou mais duas vezes.

Agora, buscando vaga na final, Djokovic enfrentará o vencedor do confronto jovem das quartas, entre Dominic Thiem, da Áustria, e David Goffin, da Bélgica, que travam duro embate na quadra Suzanne-Lenglen.