Tênis - Djokovic e Murray

Novak Djokovic (Foto: AFP / PEDRO ARMESTRE)

TÊNIS NEWS
26/05/2016
16:31
PARIS (FRA)

O número 1 do mundo, Novak Djokovic, avaliou sua performance na vitória sobre Steve Darcis, da Bélgica. Na partida, o 1º colocado demonstrou irritação e esteve longe de mostrar seu melhor tênis, mas avançou em três sets, o que lhe fez ficar feliz.

“Fico feliz por ter ganho em três sets, já que houve bastantes coisas em meu jogo que não me agradaram, como a grande quantidade de erros não forçados na primeira e segunda bola das trocas”.

“Mas há de se dar o crédito a Steve [Darcis] por jogador com grande variedade e mudanças de ritmo, mesclando com os slices. Além disso, ele é muito rápido e se antecipa muito bem”, elogiou.

O líder do ranking fez uma avaliação da partida de hoje, contra Steve Darcis.

“Penso que comecei bem, com 3/0 e 40/15, tendo chances de conquistar uma segunda quebra. [Eu] Me sentia bem, mas, de repente, vários erros não forçados [da parte de Nole] lhe permitiram [a Darcis] voltar ao jogo. Só espero que isso não ocorra na próxima rodada, que tudo vá melhor a partir de agora. Ter altos e baixos pode ser normal nas primeiras partidas”, declarou.

Djokovic falou, finalmente, de Boris Becker. O ex-número 1, hoje seu técnico, ainda tem futuro indefinido quanto à permanência para o ano que vem.

“Boris é uma pessoa que aceitou fazer parte da equipe. Estamos encantados com ele, porque durante os últimos dois anos nós passamos grandes momentos; eu aprendi muito com Boris”.

“Ele [Becker] sabe como lidar psicologicamente com todas as situações, tanto dentro quanto fora da quadra, é alguém que experimentou todas essas sensações em seu próprio corpo, de maneira que pode compartilhar esses conhecimentos do passado. Sua contribuição à equipe é enorme e todos estamos trabalhando em harmonia até o momento”.

“Não sabemos quanto durará; vamos ano a ano. Ao fim de 2016, veremos se seguimos juntos por mais uma temporada”, finalizou.