Djokovic - ATP

Novak Djokovic ATP (Foto: AFP)

Tênis News
26/01/2016
09:33
Melbourne (Austrália)

O líder do ranking masculino, Novak Djokovic, venceu a 19ª partida consecutiva em Grand Slam contra o japonês Kei Nishikori e foi à sua 29ª semifinal de Slam, a sexta em Melbourne, onde encara o suíço Roger Federer pela 45ª vez na carreira.

Djokovic precisou de 2h07 para superar Nishikori em 6/3 6/2 6/4 tendo convertido seis aces contra nove do japonês, que cometeu 54 erros não-forçados contra 27 do sérvio, que disparou 22 bolas vencedoras contra 31 de Nishikori.

Jogando sua sexta semifinal em Melbourne, Djokovic encara o clássico contra Roger Federer, que superou o tcheco Tomas Berdych por 7/6 (4) 6/2 6/4. O suíço e o sérvio se enfrentarão pela 45ª vez no circuito profissional. O confronto está empatado em 22 a 22. Federer venceu o último encontro entre eles, válido pelo ATP Finals de Londres em 2015.


Em Grand Slams foram 14 encontros entre eles. Djokovic leva a vantagem de oito vitórias contra seis de Federer. Na Austrália o retrospecto também é positivo ao sérvio, que venceu dois dos três encontros entre eles em Melbourne. As duas vitórias de Djokovic no Australian Open contra Federer foram pelas semifinais do torneio em 2008 e 2011.

Djokovic tem ainda a seu favor o dado de que todas as vezes que chegou à semifinal em Melbourne, foi campeão da competição.

O jogo

Nishikori até começou comum jogo sólido nos primeiros games, dando calor em Djokovic, mas no sexto game abriu 40/0 e errou seguidamente dando a quebra e o set confortável para o sérvio. Ao todo ele cometeu 14 erros não-forçados contra 9 de Nole. Os dois fizeram sete winners na parcial 6/3 para Nole em 32 minutos.

No set seguinte, Djokovic entrou melhor abriu com uma quebra de saque e fez 2/0 no placar. A vantagem do sérvio foi ampliada após sequência de erros do japonês, que foi quebrado pela segunda vez e viu o rival abrir 5/1. Sacando para o set, Djokovic viu Nishikori reagir, precisou salvar três breakpoints, mas fechou a parcial.

Antes do inicio da terceira etapa, Nishikori, que não havia dado sinais de que estava lesionado foi atendido pelo fisioterapeuta no vestiário do torneio. Voltando á disputa, o japonês suportou a pressão e confirmou o saque. Do segundo game ao sexto, a partida foi uma sucessão de erros dos sacadores culminando em quatro quebras de saque. Djokovic confirmou seu saque no sexto game, colocou mais forehands em quadra e quebrou o japonês na sequência. A quebra deu a vantagem ao sérvio que a administrou.