Djokovic

Djokovic (Foto: PHILIPPE LOPEZ/AFP)

TÊNIS NEWS
05/06/2016
16:14
Paris (França)

Número 1 do mundo, o tenista sérvio Novak Djokovic mostrou todos os sentimentos e emoções da conquista do Career Grand Slam com o troféu de Roland Garros que o colocou como oitavo na história a obter o feito.
O sérvio derrotou Andy Murray por 3/6 6/1 6/2 6/4 na decisão deste domingo em 3h03min: "Um momento inacreditável, um dos mais bonitos de minha carreira", disse o sérvio que sacou pro jogo em 5/2, foi quebrado, abriu 40/15 com dois match-points e viu Murray salvá-los antes de concluir na terceira chance: "Nem lembro dos últimos pontos, é como se o espírito tivesse saído do meu corpo. Só esperava que o Andy errasse. Muita coisa aconteceu entre o 5/2 e 5/4 com meu mental e minha alma. A partir do segundo set dei um recomeço no sistema, passei a correr em melhor direção", apontou Nole que admitiu nervosismo logo no início.

Sobre a conquista inédita o qual bateu na trave em 2012, 2013 e 2015, Nole pontuou: "Acho que tudo está alcançado em minha carreira, ganhar esse troféu me traz uma alegria enorme."

Nole, primeiro desde Rod Laver em 1969 a vencer quatro Majors seguidos tenta agora o Calendar Grand Slam, vencer os Slams num mesmo ano: "É uma possibilidade, mas não penso nisso".

Nole comentou que havia pedido permissão a Gustavo Kuerten para desenhar o coração em quadra na gravação do programa em Paris e que agora vai conversar com o brasileiro para saber suas impressões. Kuerten eternizou o coração em 2001 após virada salvando match-point contra Michael Russell que foi repetida na final com o título sobre Alex Corretja.

Não se comparou a Federer e Nadal - O sérvio também foi questionado sobre a aproximação diante de Rafael Nadal (14 Slams) e Roger Federer (17) e pontuou: "No início não fiquei orgulhoso de fazer parte dessa Era (risos), mas depois vi que tudo acontece por uma razão. Não me comparo a Federer ou Nadal, respeito eles e me ajudaram a estar onde estou agora, você fica com um propósito de aprender a melhorar e se envolver. Afortunadamente eu realizei que precisava ficar mais forte e a aceitar a competir contra esses dois tremendos campeões e depois o momento mudou.