Centro de tênis - Rio-2016 (Foto: Renato Sette Camara/Prefeitura do Rio de Janeiro)

Centro de tênis - Rio-2016 (Foto: Renato Sette Camara/Prefeitura do Rio de Janeiro)

TÊNIS NEWS
08/12/2016
20:04
Rio de Janeiro, Brasil

Por Marden Diller – Em bate papo com o diretor do Rio Open, Luiz Carvalho, o Tênis News aferiu que é um plano da organização do torneio a mudança, não só de piso, como para o Centro Olímpico de Tênis, na Barra da Tijuca.

“Nós temos um plano de fazer o torneio crescer, quem sabe até tornar-se um Masters 1000,” comentou Luiz Carvalho, diretor do torneio. “Então fomos tentando diversas abordagens, uma delas acabou sendo a extinção do WTA do Rio de Janeiro.”

“O fim do WTA se deu por vários motivos, um dos principais era a disparidade dos níveis dos torneios. Enquanto o ATP do Rio é um torneio da série 500, enquanto o WTA era um International que acabou ficando perto de dois torneios mandatórios que são Doha e Dubai, o que gerava muita dificuldade de trazer as maiores atletas, pois estamos a 8 horas de diferença no fuso, não é uma viagem nada confortável,” apontou. “Tentamos durante três, tivemos a Zvonareva, chegamos a assinar com a Bouchard, mas por fim vimos que a melhor chance de crescimento realmente é com o ATP e optamos por esse caminho. Agora contamos com 60 jogadores, podemos dar uma melhor estrutura de hospedagem, transporte e atendimento para estes atletas buscando elevar ainda mais o nível do torneio.”

Dentre as estratégias de crescimento do torneio, descritas pelo diretor como ‘diminuir, melhorar o foco e assim crescer’ está a mudança de local, mais precisamente a realização do torneio no Centro Olímpico de Tênis, na Barra da Tijuca.

“Nós somos um torneio em saibro e não haveria tempo hábil para mudar a quadra de dura para saibro em tempo hábil para a edição de 2017, mas temos muita vontade sim de mover o torneio para o Centro Olímpico. Claro que não depende só da direção do torneio, depende também da ATP mudar o piso e tudo mais, mas é um sonho nosso essa mudança pois a arena de tênis é um lugar maravilhoso, com uma estrutura incrível e esperamos poder realizar essa mudança em breve, para entrar na competição com torneios como Dubai, que acontecem na mesma época do Rio Open,” comentou o diretor do ATP 500 carioca.