Maria Sharapova

Maria Sharapova coletiva antidoping

Tênis News
07/03/2016
20:18
São Paulo (SP)

Após a russa Maria Sharapova comunicar que foi pega em exame antidoping realizado durante o Australian Open pelo uso de Meldonium, o mundo se perguntou do que se trata a substância que entrou para a lista de proibidos da Agência Mundial Anti-Doping (WADA) em 2016.

A Meldonium, também conhecido como Mildronate, foi uma descoberta feita pelo cientista letão Ivars Kalvins, na década de 1970, quando para a União Soviética buscava um meio científico para o crescimento rápido de animais e descobriu as moléculas que batizou como 'meldonium' e que desde então tem seu uso realizado em países da antiga União Soviética.

No inicio dos anos 2000 novas pesquisas foram feitas com esta substância e descobriu-se que prevenia infartos, isquemia cerebral e provoca a melhora da circulação sanguínea em seres humanos, além de aumentar níveis de testosterona em diferentes animais e serve com forte auxiliar no tratamento de alcoolismo.

No site de um dos laboratórios que vendem a medicação, Olaimfarm, descreve o produto como importante para melhora da memória, concentração e coordenação motora. Ainda de acordo com o laboratório letão, a Meldonium agente em casos de isquemia (falta de oxigênio em tecidos do corpo) restabelecendo o fornecimento do oxigênio e o consumo das células do corpo humano para produção de energia.

A farmacêutica também informa que a substância atua diretamente na prevenção e melhora em quadros de angina (doença que promove o inchaço do coração), que melhora a contratilidade muscular do coração em caso de insuficiência cardíaca e aumenta a resistência física.

O remédio conhecido como "Bom Pra Tudo" em diversos países do Leste Europeu e Ásia Central não foi aprovado pela Agência Europeia de Medicamentos e nem por sua par norte-americana.

O medicamento caiu nos holofotes através de um estudo do centro antidopagem da Colômbia, onde estava até poucos meses o único laboratório de controle anti-doping da América Latina, que percebeu em centenas de exames de urina de atletas uma molécula desconhecida, justamente o 'Meldonium'.

Em uma publicação científica datada de agosto de 2015, os pesquisadores colombianos descreveram: "O uso do medicamento Mildronate demonstra um incremento na resistência dos atletas ajuda na recuperação após exercícios, protege contra o estresse e melhora a ativação do sistema nervoso central".

Todos os atributos dados pela equipe médica colombiana é encontrada nos sites dos laboratórios que produzem esse medicamento. Eles são normalmente vendidos em dois tipos de dosagem 250 microgramas para pacientes cardíacos e 500 microgramas que é a dosagem máxima sugerida a qualquer paciente na ingestão diária da versão hidrolisada em cápsulas.

A Proibição

Após a publicação do estudo colombiano, ainda em agosto, a Agência Mundial Antidoping (WADA) incluiu o medicamento na lista de proibições para todos os esportes que passaria a vigorar a partir de primeiro de janeiro de 2016.

A lista atualizada da WADA está disponível para download público desde o inicio de setembro de 2015.

A Meldonium entra como estimulante proibido. Neste caso, Sharapova pode ser condenada há 24 meses de suspensão caso seja comprovado o uso inconsciente para 'melhoria da performance física' ou quatro anos em caso comprovado o uso para de melhoria de performance desportiva.