Tênis News
04/07/2016
13:53
Londres (Inglaterra)

Vindo do título no WTA de Eastbourne, na Inglaterra, a eslovaca Dominika Cibulkova, 18ª do ranking, travou uma verdadeira batalha contra a polonesa Agnieszka Radwanska, terceira do ranking, pelas oitavas de final em Wimbledon, de onde saiu vencedora.

A eslovaca, que até então nunca tinha conquistado um título na grama e tinha como melhor resultado em Wimbledon exatamente quartas de final em 2011, precisou de 3h para fechar o placar em 6/3 5/7 9/7 superando a semifinalista da edição 2015, em uma partida de muita luta, pontos bonitos e vários começos.

O primeiro set começou com games disputados e com as duas tenistas arriscando bolas vencedoras em jogadas agressivas. Com mais ritmo no saibro, Cibulkova movimentou a Radwanska, que teve o saque quebrado no quarto game, tentou pressionar de todas as formas no game seguinte, apresentando bela jogadas, mas viu a eslovaca abrir 4/1 no placar e pressionar demais no sexto game, obrigando a polonesa a salvar dois breakpoints neste game para confirmar. Os games seguintes foram de muita disputa, mas Cibulkova segurou a vantagem.

No segundo set, Radwanska manteve-se firme no fundo de quadra, mas cometeu uma sequência de erros no terceiro game e foi quebrada. No game seguinte, a polonesa pressionou e foi sua vez de induzir a rival aos erros para devolver a quebra. As tenistas ainda trocaram quebras de saque entre o sétimo e oitavo game. A partir daí, a eslovaca foi ainda mais agressiva, conquistou a quebra de saque no nono game, sacou para a partida, mas foi dominada pela oscilação de jogadas da polonesa, que devolveu a quebra de saque, pressionou e voltou a forçar erro de Cibulkova no décimo segundo game, para sua quarta quebra na parcial e forçar o terceiro set.

Na parcial decisiva, Radwanska confirmou seu game com certa tranquilidade, pressionou Cibulkova, que agressiva com forehand na cruzada fez 1/1 confirmando seu game de saque. O jogo seguiu e a polonesa precisou sacar muito ao ser pressionada no quinto game para confirmar e seguiu lutando. Entretanto, teve o saque quebrado no sétimo game e precisou devolver, em game longo e de belíssimas jogadas. Pressionadas, as tenistas seguiram firmes no fundo de quadra, buscando ser agressivas e defendendo-se muito bem. No décimo segundo game, Radwanska foi fria, sacou demais e salvou cinco breakpoints.

Sem ter tiebreak para definição no terceiro set, a luta prosseguiu. No décimo terceiro game, Radwanska cometeu uma série de erro e em backhand vencedor na cruzada de Cibulkova foi quebrada e viu a rival sacar para a partida pela segunda vez.

Como no segundo set, Radwanska não se intimidou, pressionou na devolução, aprofundou as bolas, colocou a rival pra correr e devolveu a quebra de saque. Na sequência, Dominika sentiu a pressão, viu a rival arriscar tudo e devolver a quebra de saque.

O nervosismo na quadra persistiu e Radwanska, ao cometer erros com forehand voltou a ser quebrada e viu a adversária sacar pelas terceira vez no jogo. Com sue primeiro match-point em mãos com 40-30 no placar, a eslovaca viu a polonesa bater um belíssimo backhand na cruzada e salvar, seguiu lutando e com forehand na paralela chegou ao segundo ponto do jogo, definido em erro da adversária.

Nas quartas de final, Cibulkova encara Elena Vesnina, que venceu o duelo de russas contra Ekaterina Makarova pelo placar de 5/7 6/1 9/7.