Thiago Monteiro

Thiago Monteiro (Crédito: Marcelo Zambrana)

TÊNIS NEWS
21/07/2016
16:22
GSTAAD (SUI)

A chuva, que caiu quatro vezes na tarde desta quinta-feira, não deixou o brasileiro Thiago Monteiro terminar seu confronto, válido pelas oitavas de final do ATP 250 de Gstaad, contra o francês Gilles Simon, 30º do ranking e segundo favorito ao título.

Ele liderava por 6/2 e 4/3, e tinha 0/40 no serviço do rival, um ex-top 10 que, neste ano, esteve perto de bater o sérvio Novak Djokovic, no Australian Open.

Amanhã, às 7h, o jogo segue. Thiago precisa, teoricamente, de apenas quatro pontos para alcançar, pela primeira vez, as quartas de final de um ATP.

Depois de um início cheio de break points, o atleta da Tennis Route, no Rio de Janeiro, jogou um grande primeiro set e, quebrando Simon três vezes, marcou 6/2. Logo no início da segunda parcial, a primeira precipitação atrapalhou o andamento do duelo, o que voltaria a ocorrer mais três vezes. Duas dessas forçaram novas paralisações, e a última foi a gota d’água: com o horário avançado nas montanhas suíças e a falta de luz artificial para jogos noturnos, a organização cancelou a partida, que volta amanhã, por volta das 7h, no horário de Brasília.

O vencedor retorna à quadra central de Gstaad não antes das 10h15, também no horário brasileiro, para encarar o holandês Robin Haase, 95º da lista masculina.

O JOGO
Os três primeiros games foram duros para Thiago. Simon começou com bolas profundas e o cearense errou algumas vezes, cedendo 15/40 tanto no primeiro quanto no terceiro game. No início, ele salvou três chances com ótimos saques e confirmou. Depois de construir para si duas chances de quebra e concretizar a primeira, ele não resistiu no 2/0 e o francês a devolveu.

Depois disso, só deu Monteiro. Afundando bastantes seus golpes de base, ele viu o rival cometer vários erros em seu terreno de conforto – Gilles é um nato trocador de bolas que utiliza a potência do adversário para contra-atacar – e ceder novo break no quarto game.

Sem ceder mais chances, o brasileiro confirmou seus serviços com tranquilidade, aproveitando-se de seus saques com rápidos e com quiques altos. No 2/5, ele voltou a incomodar Simon, montou nas bolas, conseguiu winners e forçou erros do oponente. No 15/40, uma dupla falta do ex-top 10 encerrou o set em 6/2.

No início da segunda parcial, com o 110º colocado sacando em 40/0, uma forte chuva caiu sobre a quadra central de Gstaad. O duelo foi interrompido por pouco mais de meia hora. Na volta, ele não baixou a intensidade e manteve-se forte no saque.

Um novo intervalo veio no quarto game. Em meio a igualdades, uma chuva de dez segundos caiu no local, mas a nuvem passou e os atletas voltaram a medir forças normalmente.

No 2/2, o tenista sulamericano começou a errar de forma mais frequente e voltou a salvar break points. Quatro, no total, confirmando seu saque depois de oito igualdades, sempre contando com seu ótimo saque.

A partida seguiu, mas, antes de Gilles servir em 3/4, uma nova interrupção foi necessária. Ela durou pouco menos de meia. De volta, os tenistas reaqueceram por mais três minutos e o que se viu foi um europeu fora de jogo, irritado com tantas paradas. Simon começou com uma dupla falta, sofreu um winner de forehand de Monteiro e cometeu um erro típico de quem está desconcentrado. Nesse ponto, veio a derradeira chuva.