icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
icons.title signature.placeholder TÊNIS NEWS
20/08/2015
10:22

A torcida deu certo, três dos cinco tenistas (Benoit Paire, Fernando Verdasco  e Sam Querrey) que poderiam atrapalhar a vida de Thomaz Bellucci  foram eliminados nesta quarta-feira e o brasileiro garantiu sua vaga como cabeça de chave do US Open, quarto e último Grand Slam.

O paulista no momento é o 30º do mundo com a segunda rodada em Cincinnati e restam apenas dois concorrentes diretos na chave que se enfrentam nesta quinta nas oitavas de final, Aleksandr Dolgopolov e Jerzy Janowicz, fazendo com que o brasileiro fique no máximo na 31ª colocação na lista de segunda-feira. O Grand Slam americano começa no dia 31.

A última vez que Bellucci foi cabeça de chave em um Grand Slam foi no Australian Open de 2013, ou seja, há dois anos e meio.

Ser cabeça em um Major é importante pois evita outro favorito nas duas primeiras fases. Somente este ano o brasileiro enfrentou Kei Nishikori, Rafael Nadal e David Ferrer nos Slams.

Chance de top 30 - Existe a ótima possibilidade do brasileiro voltar ao top 30 pela primeira vez desde junho de 2011. Isso só não aconteceria se Aleksandr Dolgopolov ou Jerzy Janowicz alcançassem a final do torneio

A torcida deu certo, três dos cinco tenistas (Benoit Paire, Fernando Verdasco  e Sam Querrey) que poderiam atrapalhar a vida de Thomaz Bellucci  foram eliminados nesta quarta-feira e o brasileiro garantiu sua vaga como cabeça de chave do US Open, quarto e último Grand Slam.

O paulista no momento é o 30º do mundo com a segunda rodada em Cincinnati e restam apenas dois concorrentes diretos na chave que se enfrentam nesta quinta nas oitavas de final, Aleksandr Dolgopolov e Jerzy Janowicz, fazendo com que o brasileiro fique no máximo na 31ª colocação na lista de segunda-feira. O Grand Slam americano começa no dia 31.

A última vez que Bellucci foi cabeça de chave em um Grand Slam foi no Australian Open de 2013, ou seja, há dois anos e meio.

Ser cabeça em um Major é importante pois evita outro favorito nas duas primeiras fases. Somente este ano o brasileiro enfrentou Kei Nishikori, Rafael Nadal e David Ferrer nos Slams.

Chance de top 30 - Existe a ótima possibilidade do brasileiro voltar ao top 30 pela primeira vez desde junho de 2011. Isso só não aconteceria se Aleksandr Dolgopolov ou Jerzy Janowicz alcançassem a final do torneio