Boris Becker

(Foto: Christian Charisius)

TÊNIS NEWS
07/12/2016
08:12
Berlim (Alemanha)

Boris Becker comentou o rompimento com Novak Djokovic confirmado pelo sérvio nesta terça-feira após três anos de parceria e criticou a postura nos treinos do ex-número 1 que venceu Roland Garros e o Australian Open nesta temporada.

"Chegamos a um acordo de terminar a relação após três anos de muito sucesso. Claro que há uma ou duas derrotas que não gostaria de lembrar, mas se há três anos me dissessem que ele iria ganhar seis Grand Slams, vários Masters 1000, chegar a número um e liderar por completo o circuito, não acreditaria”, disse ao Sky Sports.

“Os últimos seis meses foram desafiantes. Ele ganhou Roland Garros e depois passou a querer passar mais tempo com a família. As pessoas esquecem que um tenista tem de ser muito independente, depende muito de si".

“Quando tens uma mulher, um filho, uma família, o resto passa para segundo plano. Eu estive na mesma situação há 20 anos atrás e disse-lhe que era isso que tinha de fazer enquanto homem. Se é fácil para um treinador? Não. Não passou o tempo suficiente em quadra que devia e ele sabe. Não pudemos fazer mais porque ele tinha coisas mais importantes”.

“Quando ele me chamou eu disse logo que sim. Mas para mim tem de ser para ganhar, ganhar Grand Slams e nós conseguimos”, lembrou, afirmando que as derrotas podem ter um impacto positivo em Djokovic.

“Tenho a certeza que se vai focar para o próximo ano, tenho a certeza que perder o número 1 para o Murray doeu. Isso foi talvez o que ele precisou viver para voltar a focar pois esteve habituado a ganhar durante dois anos seguidos”.