Andy Murray (Foto: AFP)

Andy Murray (Foto: AFP)

TÊNIS NEWS
16/10/2016
10:48
XANGAI (CHN)

Após bater Roberto Bautista Agut e conquistar o Masters 1000 de Xangai, 13º título deste nível na carreira, o escocês Andy Murray olha para o ranking e vê que as duas semanas na China também renderam dividendos a Murray no ranking mundial.

Novak Djokovic, a quem tenta desbancar como número um do mundo, defendia os 1500 pontos pelo título de ambos os eventos jogados por eles (Pequim e Shanghai). Na primeira semana, o sérvio desistiu da competição e, em Xangai, perdeu na semifinal, defendendo apenas 360 pontos.

Com o título de ambas, Murray levou 1140 para casa (defendia 360 de Xangai 2015) e reduziu a diferença para 2415 pontos no ranking da ATP. Antes de Wimbledon, há pouco mais de três meses, a distância chegou a superar os 8000 pontos. Se o assunto for apenas o ranking de 2016, ele vai além, vendo o rival a apenas 915 pontos.

Novak e Andy ainda devem jogar três torneios nesta temporada, sendo um ATP 500, o Masters 1000 de Paris e o ATP Finals, em Londres. Nesse cenário, em caso de vitória nos três, um deles somaria 3000 pontos.