Tênis News
23/07/2016
16:41
Las Vegas (Estados Unidos) 

O ex-número um do mundo, André Agassi, concedeu uma entrevista ao jornal italiano Gazzetta Dello Sport em virtude da proximidade dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro e falou muito sobre o atual circuito,como a possibilidade de Raonic como número um.

Agassi começou sendo questionado sobre o momento do suíço Roger Federer, contra quem jogou muitas vezes e com quem decidiu o título do US Open em 2005, e sobre a cobrança por aposentadoria do suíço: Federer é Federer. É único. É mágico. Se retirará quando quiser, porque continuará sendo Federer. Poderá decidir sem nenhuma pressão", disse.

O norte-americano vê o atual líder do ranking masculino, o sérvio Novak Djokovic, como alguém muito à frente de seus rivais: "Djokovic está lá, merece ser número um do mundo. Os demais não estão nem perto dele, inclusive Andy Murray, apesar de que acaba de ganhar Wimbledon".

Questionado sobre os jovens do circuito, Agassi fez suas projeções:"Raonic tem elevado seu nível de jogo. Se der continuidade a esse nível pode se converter a número um. Zverev está demonstrando um tênis vistoso, não se pode perdê-lo de vista. Kyrgios, tem grande potencial, mas aos poucos baixa esse potencial"

Agassi, que assumiu em sua biografia uso de susbtâncias para melhora de sua performance e de uma proteção da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), comentou a situação de Maria Sharapova, que foi afastada do tênis por dois anos após atestar positivo pelo uso de Meldonium.

"É um caso complicado. A integridade do esporte tem que ser defendida, mas é difícil assimilar que Sharapova intencionalmente cometeu esse erro. Umas semanas antes deste teste de controle a substância não era ilegal. Sinto por Maria que não vai poder estar no Rio de Janeiro. Sentiremos sua falta", declarou o medalhista de ouro nos Jogos Olímpicos de Atlanta em 1996.