Gabriel Medina (Foto: WSL / Sloane)

Gabriel Medina surfa no World Surf League Championship Tour 2016 (Foto: WSL/Sloane)

RADAR/LANCE!
10/04/2016
16:40
Rio de Janeiro (RJ)

O campeão mundial Gabriel Medina, o potiguar Italo Ferreira e o estreante na elite da World Surf League, Caio Ibelli, são os brasileiros que vão disputar classificação para as quartas de final do Drug Aware Margaret River Pro na Austrália. Medina despachou o australiano Adam Melling e Caio Ibelli ganhou a batalha de aéreos com John John Florence, derrotando o havaiano como em Bells Beach. E Italo venceu o duelo brasileiro com Alejo Muniz que fechou a terceira fase no domingo de boas ondas de 4-6 pés em Main Break, para definir os doze concorrentes ao título da última etapa da perna australiana do Samsung Galaxy World Surf League Championship Tour 2016 em Margaret River.

A primeira vitória foi conquistada por Gabriel Medina depois de duas derrotas brasileiras. O atual campeão mundial e defensor do título do Drug Aware Pro, Adriano de Souza, tinha acabado de ser eliminado e Miguel Pupo perdido no início do dia. Mineirinho ainda tirou a maior nota da sua bateria, 8,67, mas o italiano Leonardo Fioravanti, de apenas 18 anos de idade, que já havia barrado Kelly Slater, pegou uma boa onda no final para buscar os 7,74 pontos que precisava e conseguiu 7,83 para vencer por um décimo de diferença, 15,60 a 15,50 pontos.

Foi a segunda vez que Adriano perdeu para um convidado na terceira fase neste início de temporada. Em Bells Beach, onde também fez final no ano passado, foi para o havaiano Mason Ho e agora para o italiano que esse ano lidera o ranking do WSL Qualifying Series que classifica dez surfistas para a elite dos top-34 da World Surf League e foi um dos convidados para participar do Drug Aware Pro. Já Miguel Pupo não achou boas ondas na sua bateria contra o australiano Julian Wilson e também ficou em 13.o lugar na despedida da Austrália.

VITÓRIAS BRASILEIRAS

Mas, Gabriel Medina acabou com a série de derrotas, manobrando forte de backside com batidas verticais e rasgadas abrindo grandes leques de água para tirar duas notas na casa dos 7 pontos. O campeão mundial despachou o australiano Adam Melling por 14,67 a 13,10 pontos na primeira vez que passou da terceira fase esse ano. Dois surfistas que dividem a terceira posição no ranking serão seus adversários na disputa pela terceira vaga para as quartas de final, o norte-americano Kolohe Andino e o sul-africano Jordy Smith.

Os dois fizeram as finais das duas primeiras etapas vencidas pelo australiano Matt Wilkinson, com Kolohe sendo vice-campeão na Gold Coast e Jordy em Bells Beach. O californiano completou um aéreo muito alto com grande amplitude no domingo para arrancar nota 10 de três dos cinco juízes, com a média 9,83 sendo a maior do dia em Main Break. Com ela, Kolohe liquidou o brasileiro Wiggolly Dantas, que não conseguiu achar boas ondas para repetir as atuações do sábado em Margaret River e foi eliminado por 16,10 a 11,20 pontos.

VIRADA NA PRIORIDADE

Depois, o Brasil só voltou ao mar nas últimas baterias da terceira fase. O estreante Caio Ibelli repetiu no domingo a vitória emocionante decidida nos últimos minutos sobre a fera John John Florence em Bells Beach. O havaiano liderou toda a bateria de novo com seu arsenal de manobras modernas, incluindo as aéreas que usou nas direitas de Main Break. Caio entrou na briga quando achou uma onda abrindo mais parede para fazer uma série de três manobras potentes que valeram nota 7,77, mas ainda precisava de 7,78 para vencer.

Além da boa vantagem, John John ainda tinha a prioridade de escolha da próxima onda nos minutos finais, para poder confirmar a vitória com seus 15,54 pontos. No entanto, o havaiano comete um erro ao deixar passar uma onda para o brasileiro no último minuto. Caio entra nela e arrisca tudo num aéreo rodando muito alto, aterrissa e ainda faz mais duas manobras fortes para arrancar nota 8,5 dos juízes e totalizar 16,27 pontos. A vitória confirmou Caio Ibelli como o melhor estreante na perna australiana da World Surf League, ultrapassando o norte-americano Conner Coffin que estava na vice-liderança do ranking e não venceu nenhuma bateria em Margaret River.

Somente Caio Ibelli e o dono da lycra amarela do Jeep WSL Leader, Matt Wilkinson, passaram da terceira fase nas três etapas da Austrália. Mas Caio ainda não conseguiu chegar nas quartas de final como o australiano. Perdeu as duas chances que teve na Gold Coast, as duas de Bells Beach e a primeira em Margaret River será contra o também brasileiro Italo Ferreira e o havaiano Sebastian Zietz. Com os resultados do domingo atualizados no ranking, Italo já defende a quarta posição, Caio subiu para a quinta e o havaiano aparece em nono lugar.

DUELO BRASILEIRO

O potiguar Italo Ferreira foi criado nas direitas do Pontal de Baía Formosa, mesma direção das ondas na perna australiana. Ele só parou nas semifinais em Bells Beach e no domingo em Margaret River também mostrou a força do seu backside para ganhar 7,33 dos juízes. Essa nota decidiu a vitória por 12,43 a 8,23 pontos sobre Alejo Muniz no duelo brasileiro que fechou a terceira fase do Drug Aware Pro. O catarinense ficou em 13.o lugar, mas surfou bem no seu retorno a elite dos top-34 e também às competições, pois essa foi a primeira etapa que participou depois da cirurgia no joelho contundido em outubro na França.

A repescagem feminina fechou o domingo em Margaret River e a primeira chamada para a batalha pelas vagas nas quartas de final masculinas do Drug Aware Pro foi marcada para as 7h00 da segunda-feira na Austrália, 20h00 do domingo pelo fuso horário de Brasília.