icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder RADAR/LANCEPRESS!
25/08/2015
17:56

Gabriel Medina é o Brasil em Teahupoo. Atual campeão mundial, ele se tornou o único representante brasileiro com chance de título na sétima etapa do Circuito Mundial de Surfe (WSL), após vencer o australiano Kai Ottton, que havia eliminado Bruno Santos no quinto round.

Com bons tubos e um desempenho consistente, Medina venceu a segunda bateria das quartas de final sem ser ameaçado por Otton em nenhum momento: 15.67 contra 11.00. Com o resultado, o brasileiro já consegue o melhor resultado pessoal na atual temporada. Anteriormente, ele ficou em quinto em duas etapas (Austrália e África do Sul). Vale lembrar também que ele defende o título da etapa do Taiti, já que venceu em Teahupoo em 2014.

- Olhei mais cedo como seria as condições das ondas, mas as condições de hoje reservam sempre pegadinhas. Tentei ser o mais seletivo possível, escolher as melhores ondas e fui feliz - afirmou após a bateria.

Na semifinal, Gabriel Medina terá pela frente outro australiano: Owen Wright. O surfista da Oceania fez uma bateria equilibrada e de alto nível com o brasileiro Italo Ferreira, mas no fim levou a melhor: 16.93 contra 15.94. Atual número quarto no raking, Wright tem chances de assumir a liderança caso chegue até a decisão da etapa, que será disputada ainda nesta terça-feira.

A outra semifinal sairá dos vencedores dos confrontos entre Josh Kerr e C.J. Hobgood e Kelly Slater contra Jeremy Flores.


Gabriel Medina é o Brasil em Teahupoo. Atual campeão mundial, ele se tornou o único representante brasileiro com chance de título na sétima etapa do Circuito Mundial de Surfe (WSL), após vencer o australiano Kai Ottton, que havia eliminado Bruno Santos no quinto round.

Com bons tubos e um desempenho consistente, Medina venceu a segunda bateria das quartas de final sem ser ameaçado por Otton em nenhum momento: 15.67 contra 11.00. Com o resultado, o brasileiro já consegue o melhor resultado pessoal na atual temporada. Anteriormente, ele ficou em quinto em duas etapas (Austrália e África do Sul). Vale lembrar também que ele defende o título da etapa do Taiti, já que venceu em Teahupoo em 2014.

- Olhei mais cedo como seria as condições das ondas, mas as condições de hoje reservam sempre pegadinhas. Tentei ser o mais seletivo possível, escolher as melhores ondas e fui feliz - afirmou após a bateria.

Na semifinal, Gabriel Medina terá pela frente outro australiano: Owen Wright. O surfista da Oceania fez uma bateria equilibrada e de alto nível com o brasileiro Italo Ferreira, mas no fim levou a melhor: 16.93 contra 15.94. Atual número quarto no raking, Wright tem chances de assumir a liderança caso chegue até a decisão da etapa, que será disputada ainda nesta terça-feira.

A outra semifinal sairá dos vencedores dos confrontos entre Josh Kerr e C.J. Hobgood e Kelly Slater contra Jeremy Flores.