Bruno Cassucci e Lucas Faraldo
20/08/2016
06:45
Rio de Janeiro (RJ) e São Paulo (SP) 

Ouro. A pequena palavra de apenas quatro letras talvez sintetize melhor do que qualquer outra o que estará em jogo neste sábado, no Maracanã. A partir das 17h30, diante da Alemanha, a Seleção Brasileira masculina de futebol tenta conquistar a inédita medalha de ouro olímpica. Mais que isso, busca retomar o respeito diante do algoz da Copa de 2014. A grande esperança? Neymar, nosso “menino de ouro”.

Ouro, aqui, não é meramente simbólico. Neymar, sozinho, tem quase o mesmo valor de mercado que os 11 titulares da Alemanha.

De acordo com estimativas do site especializado Transfermarkt, o camisa 10 da Seleção está avaliado em £85.00m (R$ 356,4 milhões). Os alemães que iniciarão em campo a final da Rio-2016 valem £90.96m (R$ 387,25 milhões).
Neymar, aliás, tem em suas costas o peso de liderar a equipe favorita diante de um nada cômodo rival.

Sim, o Brasil é favorito. Ao menos em valor de mercado. A equipe comandada por Rogério Micale “custa” £188,68m (R$ 803,09 milhões) – mais que o dobro dos alemães.

E isso não é pouca coisa. O próprio incômodo rival que o diga! Protagonistas da histórica goleada de 7 a 1 na semifinal da Copa de 2014, os bávaros valiam justamente o dobro dos brasileiros na ocasião (R$ 1,31 bilhão contra R$ 684,21 milhões). A superioridade em valor de mercado se refletiu – e como! – dentro de campo, como todos lembram muito bem.

No fim de tarde deste sábado, portanto, mais do que ouro estará em campo. Neymar e seus valiosos companheiros, num embate que promete tirar faíscas, querem recolocar a Seleção Brasileira no lugar áureo de onde foi tirada. Querem mostrar que a camisa da Amarelinha ainda vale ouro.

Brasil x Alemanha?

Outra curiosidade observada ao comparar os times de Brasil e Alemanha na Rio-2016 diz respeito às ligas onde os jogadores atuam. Entre os alemães, apenas o meia Serge Gnabry, do Arsenal (ING) defende um clube de fora do país-natal. No Brasil, três dos principais atletas jogam em ligas estrangeiras: Marquinhos, do PSG (FRA), Renato Augusto, do Beijing Guoan (CHN), e Neymar, do Barcelona (ESP).