Vadão

Vadão ainda não conhece muito bem a África do Sul, mas promete estudar a adversária (Foto: Rafael Ribeiro/CBF)

RADAR/LANCE!
18/04/2016
12:01
Rio de Janeiro (RJ)

Os adversários da Seleção Brasileira feminina de futebol nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro já estão definidos. O Brasil terá pela frente os velhos conhecidos Suécia e China, e também encara uma novidade no terceiro jogo da fase de grupos: a África do Sul. O técnico Vadão fez uma análise dos próximos rivais.

- No Grupo do Brasil, o Grupo E, vamos estrear contra a China. É uma equipe muito competitiva e em alta. O futebol chinês hoje em dia é plano de governo, tanto no masculino quanto no feminino, e vem crescendo cada vez mais. Outro adversário que pegamos foi a Suécia, seleção tradicional do futebol feminino e uma das favoritas. Essas duas seleções nós já conhecemos o estilo de jogo, porque já enfrentamos nessa passagem de dois anos à frente da Seleção – avaliou Vadão - admitindo pouco conhecimento sobre a África do Sul, mas prometendo estudar as adversárias.

- A África do Sul é a única equipe que não conhecemos bem, e daqui para frente vamos estudar e coletar material dessa seleção. Sabemos que as principais características delas são força e velocidade, assim como no elenco masculino. É uma equipe agressiva, que precisa ser melhor analisada - comentou o treinador da Seleção Brasileira.

Vadão elogiou o sorteio da competição feito peça Fifa, levando em conta o ranking anual de seleções. Segundo ele, assim as chaves ficam mais equilibradas, com as potências divididas.

- Pela maneira como a Fifa faz o sorteio, as seleções são divididas de acordo com o ranking. Isso acaba distribuindo as grandes potências entre os grupos, o que eu acho muito bom para o equilíbrio. O grupo do Brasil está homogêneo, assim como os outros. As Olimpíadas sempre têm boas seleções, e com equipes capazes de surpreender, como a própria África do Sul - finalizou Vadão.