Tite - Mobile

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Igor Siqueira
21/10/2016
12:50
Rio de Janeiro (RJ)

Usar um "carrapato" para parar um dos melhores do mundo? Não é assim que Tite imagina parar Messi no jogo entre Brasil e Argentina, pelas Eliminatórias. Para o técnico da Seleção Brasileira, é preciso montar uma estratégia de jogo capaz de reprimir as qualidade de quem está acostumado a resolver os jogos.

- É desumano colocar um jogador para marcar. "Tu vai ser o culpado se o cara jogar ali" - avisou o Tite, que completou:

´- Conversa diferente por enfrentá-lo, não. Estratégia, sim. Não posso avaliar igual um Uruguai que tem Suárez, um Chile com Vidal, uma Argentina com Messi. A estratégia é diferente, o discurso é igual.


Tite tem entre os convocados para o jogo contra os hermanos dois amigos de Messi: Daniel Alves, que cansou de dar passe para o craque fazer gols, e Neymar, companheiro atual de Barcelona. Por que não usar esse know-how?

- São características que por vezes o feeling, a participação, a sensibilidade ajudam. É claro que Messi vai falar do Daniel também. Os dois podem ajudar e vou buscar esse papo com certeza. se eles tinham duvida, claro que vou. Todas as informações possíveis para que eu possa interpretá-las são importantes.

Para o técnico do Brasil, a presença de Messi e Neymar são garantia de espetáculo.

- Fazem parte do Top-3 mundial, isso não é novidade alguma. São de gerações diferentes. Cristiano e Messi estão mais próximos em termos de idade. Neymar está em evolução. Hoje o Messi para mim é o melhor do mundo. E isso também gera para o espetáculo uma conotação importante de poder enfrentar o Messi com todas as suas virtudes e qualidades - completou.

O Brasil de Tite enfrenta a Argentina às 21h45 do dia 10 de novembro. A delegação se apresenta no dia 6.