Monumental alagado

Monumental alagado nesta noite (foto: Felipe Bolguese)

Felipe Bolguese
12/11/2015
21:26
Enviado Especial a Buenos Aires (ARG)

Um temporal em Buenos Aires adiou a partida entre Argentina e Brasil para esta sexta-feira, às 22h (de Brasília), no Monumental de Nuñez. Com o campo alagado, a confirmação oficial do adiamento foi anunciada por volta das 21h15, pouco menos de uma hora antes do horário marcado. A imprensa argentina chegou a cravar a remarcação do superclássico até mesmo antes de a arbitragem subir ao campo para ver o gramado, deixando claro o desejo da confederação local por não ver a partida acontecer nesta quinta. Chove forte na cidade desde a tarde. 

A situação do campo chegou a ficar melhor no momento do anúncio do adiamento pelo sistema som, sob vaias dos poucos presentes no estádio. A decisão da arbitragem também foi tomada por conta de informações da meteorologia, alertando que a chuva voltaria forte na mesma noite. A previsão é de tempo melhor nesta sexta.


- Tivemos uma reunião com a arbitragem, com a delegação da Argentina e decidimos pelo adiamento. As condições climáticas vão piorar, o público está com dificuldades para chegar, além de colocar a integridade dos jogadores em jogo. Por conta disso decidimos pelo adiamento. - afirmou Gilmar Rinaldi, diretor de seleções da CBF, ao SporTV, após a decisão.

Monumental alagado
Situação do campo depois que a chuva diminuiu (foto: Felipe Bolguese)


Antonio Arias, árbitro paraguaio, subiu ao campo cerca de uma hora antes da partida para a vistoria. A delegação da Seleção Brasileira chegou a entrar no Monumental e por lá ficou para trabalhos físicos.

A chuva deixou o trânsito caótico, o que prejudicou também o acesso de muitos torcedores ao estádio. Várias ruas ao redor estavam alagadas. Foi também pensando no público que arbitragem, Brasil e Argentina optaram por jogar na sexta-feira. Foram vendidos cerca de 43 mil ingressos para o superclássico.


- A Argentina queria jogar amanhã por volta das 20h (21h de Brasília), mas nós não aceitamos. Por isso, ficou mantido o mesmo horário do jogo que seria realizado nesta quinta-feira - afirmou Rinaldi, que comentou o fato de a Seleção perder um dia de descanso antes do jogo da rodada seguinte, marcado para terça à noite, em Salvador.

- É claro que o adiamento da partida prejudica a nossa preparação para o jogo contra o Peru. Vamos mudar voo, programação e hospedagem. Da mesma maneira que vai prejudicar a Argentina. Mas não existe a menor possibilidade de o jogo contra o Peru acontecer na quarta-feira - disse.