LANCE!
16/11/2016
03:03
Rio de Janeiro (RJ)

O Brasil já depende menos de Neymar. Pelo menos é o que mostra os números da artilharia do ano na Seleção Brasileira. Pela primeira vez desde 2011 o craque não termina como maior goleador da equipe. Quem assumiu esse posto foi a dupla Gabriel Jesus e Philippe Coutinho, que viraram titulares com Tite, embora o meia tenha recebido mais oportunidades com Dunga.

Neymar marcou quatro gols na temporada pela Seleção principal - Argentina, Equador, Colômbia e Bolívia -, enquanto Jesus e Coutinho fizeram cinco. 

É preciso pontuar, no entanto, que Neymar não disputou a Copa América Centenário, oportunidade recebida por Coutinho, e ainda teve que cumprir suspensão automática por cartão.

Lá nos Estados Unidos, o meia fez três gols apenas na goleada sobre o Haiti, por 7 a 1, nos últimos resquícios de "dunguismo". Os outros dois gols de Coutinho foram contra Bolívia e Argentina, já com Tite.

Já Gabriel Jesus ligou a "máquina de gols" nas seis partidas de "Titebilidade" nas Eliminatórias: dois contra o Equador, um contra Bolívia, Venezuela e Peru.

Mesmo sem ser o principal goleador do Brasil no ano, Neymar ultrapassou Zico e se tornou o quarto maior artilheiro da história da Seleção.