Brasil x Argentina

Retomada de confiança chama atenção de especialistas (Foto: AFP PHOTO)

RADAR / LANCE!
11/11/2016
11:51
Belo Horizonte (MG)

A atuação de gala que o Brasil teve na goleada por 3 a 0 sobre a Argentina, na noite de quinta-feira, no Mineirão, encheu os olhos de ex-jogadores da Seleção Brasileira e também de analistas no mundo afora. Com gols de Philipe Coutinho, Neymar e Paulinho, os canarinhos deram mais um grande passo na vaga para a Copa do Mundo de 2018.

Campeão da Copa do Mundo de 1970, Tostão valorizou a opção de Tite no início de partida contra os "hermanos" como crucial para levar o Brasil à vitória:

- Em vez de fazer pressão e procurar ter o domínio da bola, a Seleção iniciou a partida no contra-ataque e soube encaminhar uma vitória maravilhosa, com uma grande atuação. Foi uma tacada do Tite que funcionou, em um jogo bastante complicado. Tanto que, além de Neymar ter uma atuação espetacular e, no segundo tempo outros jogadores se destacaram - afirmou, ao LANCE!.

O colunista da "Folha de São Paulo" destacou o fim do "luto" em torno do "Mineirazzo" causado pelo 7 a 1 sofrido para a Alemanha no Mundial de 2014:

- O Mineirão ganhou um novo caminho após este jogo. Acabou o "luto", a depressão em torno do estádio. É bem diferente da lembrança do 7 a 1 sofrido para a Alemanha, que continuará na história, mas já passou.

Porém, Tostão exige que a torcida não se deixe levar por um clima de "oba-oba" após a sequência de cinco vitórias consecutivas sob o comando de Tite. Aos seus olhos, o Brasil precisa de cautela com a sequência de trabalho:

- A Seleção Brasileira tem um novo rumo, e passa a sensação de que tem condições que pode obter muitas vitórias. Porém, o torcedor não pode se abater com uma ou duas derrotas. É preciso consciência de que esta Seleção é capaz de ganhar mais do que perder.

Também campeão no Mundial de 1970, Edu valorizou a maneira como o Brasil vem resgatando sua autoestima nesta sequência das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018:

- O Brasil jogou bem, a ponto de não deixar a Argentina jogar, e teve até chance de dar uma sonora goleada. Resultados como este são fundamentais para passar a confiança aos jogadores, que estão em um momento muito bom - declarou, ao LANCE!.

O ex-ponta destacou que a mudança não foi de nomes na Seleção Brasileiras:

- São praticamente os mesmos jogadores que estavam na época em que Dunga era treinador. Porém, além do Neymar, que novamente jogou bem, nomes como Paulinho, Fernandinho e Alisson tiveram atuações muito boas e foram fundamentais no jogo.

Colunista do LANCE!, João Carlos Assumpção exaltou a forma como a Seleção Brasileira se portou em campo:

- O Brasil mais uma vez mandou muito bem. Mostrou que estava explorando contra-ataques ao dar espaços para os argentinos no primeiro tempo e, na etapa final, deslanchou a ponto de ter chances de marcar mais do que três gols. Paulinho, Coutinho e Neymar tiveram noite de gala, mas a defesa mandou muito bem também, enquanto a Argentina errou na tática.

Assumpção apontou o contraste dos momento do Brasil de Tite e da Argentina de Edgardo Bauza:

- Edgardo Bauza, mais uma vez, vem se mostrando fraco.  Já Tite deu outra cara à Seleção e reconquistou a confiança do torcedor. Nossa safra é ótima, o que faltava era treinador competente. Pena que a CBF demorou a perceber isso. Mas, antes tarde do que nunca.