Bruno Cassucci e Igor Siqueira
18/08/2016
08:00
Rio de Janeiro (RJ)

A Seleção Brasileira tenta tirar o peso da goleada por 7 a 1 sofrida para a Alemanha na Copa do Mundo antes de reencontrar os europeus, neste sábado, no Maracanã.  Jogadores e o técnico Rogério Micale admitem que a decisão terá componentes especiais, mas evitam falar em revanche.

Jogador mais experiente do elenco canarinho, o meia Renato Augusto, de 28 anos, foi um dos que trataram de minimizar os impactos do vexame de dois anos atrás.

- Cada jogo tem sua história, é outro momento, são outros jogadores. Não temos que ficar pensando em revanche, temos que pensar na medalha - declarou o jogador do Beijing Guoan, da China.

Já o goleiro Weverton reconheceu que, pelo menos para os torcedores, a partida é vista como mais do que uma final.

- Vamos procurar buscar o ouro. Vai criar um clima de Copa pelo que aconteceu, mas não podemos focar nisso. Temos que pensar na medalha de ouro - opinou.

Nenhum jogador da Seleção olímpica estava naquela partida, no Mineirão. A Alemanha tem apenas o zagueiro Ginter como remanescente, mas ele nem sequer atuou na Copa do Mundo.

Independentemente dos jogadores que defenderão a seleção europeia, o técnico Rogério Micale prevê um jogo duro e exalta o adversário:

- A Alemanha é forte pelo conjunto, com jogo automatizado. Se trata de um time que joga junto há muito tempo.