Treino da Seleção - Neymar e Tite

Tite abraçou Neymar em visita à Granja Comary na última quarta (Foto: Lucas Figueiredo / MoWA Press)

Bruno Cassucci
21/07/2016
07:55
Teresópolis (RJ)

Tite não comandará a Seleção Brasileira nas Olimpíadas, função que ficará sob responsabilidade de Rogério Micale, mas saiu em defesa do craque da equipe. Para o treinador, Neymar não pode ser visto como o maior responsável por buscar a inédita medalha de ouro para o Brasil.

Para embasar o seu argumento, o comandante canarinho citou até mesmo os craques Messi e Cristiano Ronaldo, além de fazer referência a seus antecessores no cargo.

- Vou reiterar o discurso do Dunga e do Mano. O coletivo potencializa o individual. É desumano colocar uma carga em um atleta de modo que ele tenha toda a responsabilidade por algo. A Eurocopa mostrou que a saída do Cristiano Ronaldo não retirou a possibilidade de Portugal conquistar o título. A Copa América, com Messi, não conseguiu determinar que a Argentina fosse campeã. É claro que a qualidade técnica individual é importante, a essência do futebol é essa, mas é desumano colocar no atleta a expectativa de tudo que é bom tem que ser dele. É do técnico, dos outros atletas... O futebol não é assim, em alguns momentos vai ter a individualidade, mas não só dele - comentou.

Tite também falou que mais importante do que conquistar o título é realizar uma boa preparação e ter bom desempenho, já que o resultado não é possível garantir, mas o bom trabalho, sim.

Ele ainda pediu que o fracasso na Copa do Mundo de 2014 não afete nas avaliações e até nas cobranças sobre a Seleção de agora em diante.

- (Tem de ter) Bom desempenho, sem se preocupar em modificar histórias passadas, tanto boas como ruins. Não podemos ter esse grau de responsabilidade, senão vai ter uma carga muito grande. Tem sua história, seus méritos, coisas boas e ruins. Agora vamos construir nossa história, 12 jogos em busca de classificação para o Mundial e fazer um grande trabalho em busca do ouro. Esse é nosso foco.