Sede da CBF (Foto: arquivo LANCE!)

CBF não dá retorno de mídia, destaca especialista (Foto: ADRIAN DENNIS)

Amir Somoggi*
05/02/2016
12:53
Rio de Janeiro (RJ)

A decisão da Michelin em deixar de patrocinar a CBF é um reflexo de tudo o que assola a entidade. Diante de tantas denúncias de corrupção, os dirigentes não têm qualquer credibilidade para negociar com patrocinadores.

Para tornar a situação ainda mais delicada, a CBF não traz qualquer retorno de mídia. A única vantagem na qual a entidade pode se apoiar é de que representa o futebol brasileiro, o que no momento é muito pouco.

Mesmo diante desta "debandada" de patrocínios, a tendência da CBF é se fazer de morta. A entidade está de mãos atadas. Sequer a contratação de uma consultoria parece capaz de recuperar a credibilidade que ela perdeu.

*Consultor de Marketing e Gestão Esportiva