Bruno Cassucci
11/08/2016
01:27
Enviado especial a Salvador (BA)

Neymar segue sem marcar pela Seleção na Olimpíada, mas teve boa atuação diante da Dinamarca, nesta quarta-feira, e voltou a falar com a imprensa. Depois de sair em silêncio do Mané Garrincha após o empate sem gols com o Iraque no último domingo, ele atendeu aos jornalistas na Fonte Nova, já na madrugada desta quinta.

O astro disse ter ficado chateado com as críticas recebidas após os dois primeiros confrontos da Rio-2016 e fez um apelo ao torcedor:

- Estamos felizes pela partida contra a Dinamarca. Empenho não faltou nas últimas rodadas, nos dedicamos ao máximo e infelizmente o resultado não veio. Hoje nos empenhamos também da mesma forma, mas tivemos mais paciência com a bola e mais tranquilidade para o passe certo. Conseguimos construir o resultado, conseguimos os gols. As outras partidas não tínhamos conseguido fazer. Fiquei muito chateado, mas têm que entender nosso lado que não estamos para brincar, para fazer nada, estamos para jogar futebol, dar o máximo e às vezes a gente não consegue. Querendo ou não, sei que é difícil ter paciência, mas em vez de criticar, que o público nos ajude - afirmou.

Neymar deixou a Fonte Nova mancando, por conta de uma torção no tornozelo direito no fim do jogo - apesar disso, ele continuou em campo até o fim. Segundo o técnico Rogério Micale, contudo, ele não preocupa para as quartas de final, contra a Colômbia, sábado.

O capitão do Brasil disse estar aberto à críticas, mas desde que sejam "construtivas" e não maldosas, como classificou alguns comentários recentes sobre ele e a Seleção. O jogador também pediu paciência:

- Aconteceu com a lutadora de judô, a Rafaela Silva, que na Olimpíada passada perdeu e foi muito criticada, falaram que ela era uma vergonha para o Brasil, agora ela deu a volta por cima e saiu como heroína. Nós, atletas, vivemos nesse mundo entre o céu e o inferno, então a gente tem que manter a calma, se juntar com a nossa família, porque são eles que no momento difícil, no momento triste, aguentam a nossa tristeza. Só tenho a agradecer a minha família, aos meus amigos e ao grupo, nossa união é o que nos fortalece e nos faz crescer - finalizou o jogador do Barcelona.