Tite

Tite foi ovacionado pelos torcedores em uma vitória (Foto: Marco Galvão/Fotoarena/Lancepress!)

Luiz Fernando Gomes
29/03/2017
08:53
São Paulo (SP)

O Brasil nunca fez mais de 34 pontos em Eliminatórias. Já soma 33 e ainda faltam três jogos. O Brasil nunca chegou a 10 vitórias em Eliminatórias, o recorde anterior era nove. Tite chegou à oitava vitória seguida e a média de três gols por jogo é a maior do século. Os números são apenas detalhes. Reforçam o êxito de uma nova era.

O Brasil, beneficiado pela derrota do Uruguai para o Peru por 2 a 1, está classificado para a Copa da Rússia – é o primeiro país a garantir a vaga. O treinador teve o nome gritado por uma arena lotada em Itaquera.

Foi a segunda maior renda da história dos jogos da Seleção, o que também demonstra que o torcedor fez as pazes com a camisa amarela. E o cupido dessa relação tem nome e sobrenome: Adenor Leonardo Bachi, ou simplesmente Tite.

O DRAMA ARGENTINO

A Fifa, que tanto ainda reluta em adotar o vídeo nos jogos, usou imagens de TV para punir Messi. E pegou pesado. A suspensão de quatro jogos é desproporcional à atitude do jogador, ainda que tenha ofendido um auxiliar no jogo contra o Chile, semana passada. Algo que sequer foi registrado na súmula.

Tal é a desproporção que um festival de especulações correu o mundo: seria represália pelo não comparecimento do atacante na festa do Melhor do Mundo? Teria algo a ver com a crise da AFA? Ou seria uma vingança de Maradona, aproveitando-se de sua relação com o presidente da Fifa, Gianni Infantino?

Teorias à parte, ficar sem Messi agrava a situação dos hermanos, ainda mais após a derrota de ontem por 2 a 0 para a Bolívia. De líder do ranking da Fifa, a Argentina corre um risco real de ficar fora da Copa.