Tite, do Corinthians

Tite terá como primeiros desafios o Equador e a Colômbia (Foto: Agência Corinthians)

RADAR/LANCE!
16/06/2016
17:31
Rio de Janeiro (RJ)

Tite chegará ao cargo de treinador da Seleção Brasileira no melhor cenário pessoal possível. Considerado o melhor técnico em atividade no Brasil, o ex-comandante do Corinthians ainda conta com a simpatia e o carisma dos torcedores e da própria imprensa em um momento de baixa da equipe verde e amarela. Contudo, o gaúcho de 55 anos terá uma missão árdua pela frente: classificar o Brasil para a Copa do Mundo de 2018.

A tarefa diante do atual panorama já seria por si só um desafio e tanto. Com nove pontos, a Seleção ocupa a sexta posição e estaria fora do Mundial se esta fosse a classificação final. Por outro lado, restam 12 jogos pela frente, metade em casa, a outra fora. Serão 36 pontos em disputa para o novo comandante trazer uma maior tranquilidade.

Desde que a atual fórmula de todos contra todos em turno e returno foi adotada, para a Copa de 1998, o aproveitamento brasileiro, neste momento, está perto do que precisaria para se classificar. Levando em consideração o quarto colocado, o dono da última vaga direta, o Paraguai fez 30 e 28 pontos entre as Eliminatórias de 2002 e 2006, respectivamente. Já a Argentina, sob a batuta de Maradona, passou com 28 pontos em 2010. Os três desempenhos giram em torno de 55%. Já em 1998 e 2014, quando a Seleção (que atualmente tem 50% de aproveitamento) não disputou, Chile e Equador fizeram 25 pontos ou 52% de aproveitamento.

- Acredito que essa tendência para esta Eliminatória poderá mudar. A competição está muito equilibrada e uma seleção poderá se classificar com uma pontuação mais alta ou até mesmo mais baixa em relação as edições anteriores - afirmou o matemático Tristão Garcia.

Nos 12 compromissos que Tite terá pela frente (veja a relação abaixo) pedreiras em casa como Argentina, Colômbia e Chile. Fora, medirá força com o Uruguai, os colombianos e o Equador, primeiro compromisso oficial do treinador. O comandante brasileiro tem a seu favor o fato do Brasil nunca ter perdido em casa nas Eliminatórias. 

- Dadas as circunstâncias Tite vai ter muito trabalho nas eliminatórias, mas acho que consegue a classificação e já entrar entre os quatro primeiros daqui a no máximo cinco jogos. O principal desafio é logo na estreia contra o Equador. Principalmente por ser fora de casa. Mas quando atuar em casa o clima será outro e o desempenho do Brasil, imagino, também - declarou o colunista do Diário LANCE!, João Carlos Assumpção.

OS 12 JOGOS DO BRASIL NAS ELIMINATÓRIAS:
Equador (f)
Colômbia (c)
Bolívia (c)
Venezuela (f)
Argentina (c)
Peru (f)
Uruguai (f)
Paraguai (c)
Equador (c)
Colômbia (f)
Bolívia (f)
Chile (c)