Estádio Mané Garrincha

Seleção Brasileira estreia na Olimpíada nesta quinta-feira(Foto: Divulgação)

Bruno Cassucci
04/08/2016
13:35
Enviado especial a Brasília (DF)

Cerca de 4 mil agentes da Polícia Civil do Distrito Federal entraram em greve nesta quinta-feira, ato que pode prejudicar a segurança da estreia da Seleção na Olimpíada. O Brasil enfrenta a África do Sul às 16h, no Mané Garrincha.

Estava previsto que cerca de 800 oficiais trabalhariam na escolta de delegações até o estádio e também no entorno do local da competição. Contudo, a paralisação foi decretada na noite da última quarta-feira irá durar 48 horas segundo o Sinpol-DF (Sindicato dos Policiais Civis).

Ainda na madrugada, a Justiça decretou ilegal a greve, em atendimento a uma ação do Núcleo de Controle da Atividade Policial (NCAP) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT). A multa diária por descumprimento dessa decisão é de R$200 mil. Mesmo assim, os policiais prometeram manter a paralisação.

Ainda de acordo com a Justiça, fica proibida qualquer manifestação no perímetro do Mané Garrincha, sob pena de pagamento de multa de R$ 500 mil.

Segundo o diário "Correio Braziliense", o desembargador Sebastião Coelho fez a seguinte observação em sua decisão: “Não é possível que a segurança da população do Distrito Federal e de todos aqueles que a está capital se dirigem para assistir aos jogos seja utilizada como moeda de troca nessa negociação”.