Gabriel - Brasil x Haiti

Gabriel entrou no segundo tempo e deixou sua marca (Foto: Hector RETAMAL / AFP)

RADAR/LANCE!
08/06/2016
22:55
Orlando (EUA)

Ele entrou no intervalo e foi o responsável por incendiar o Brasil no segundo tempo, quando o time parecia ter puxado o freio de mão. Muito elogiado por Dunga desde que foi convocado, Gabigol teve uma atuação digna de quem pede passagem para ser titular. Mas, no discurso, ele ainda adota humildade, sem exigir titularidade.

– Tenho que trabalhar, continuar assim, ajudando os companheiros, aproveitando o tempo que for dado para mim. O time foi bem, conseguindo a vitória depois de um empate no primeiro jogo – afirmou o atacante do Santos, que substituiu Jonas no intervalo e também é um dos nomes certos na Rio-2016.


Apesar de ter dado passe para o gol de Coutinho, Jonas não conseguiu balançar as redes contra a frágil defesa haitiana. Para Gabigol, o fato de o Brasil ter feito “apenas” sete gols mostra que o entrosamento ainda precisa crescer.

– Acho que é algo normal. Temos poucos entrosamento e isso faz com que nem sempre os gols apareçam. Mas o importante neste momento é que estamos criando oportunidades de gol – completou o camisa 11.

Além do ataque, Dunga vai ter mais uma dúvida para o próximo jogo, já que Casemiro está suspenso. O técnico, pelo que já testou, pode apostar na ousadia, jogando Lucas Lima, ou uma simples troca, com Walace.