Relógio CBF (Foto: Reprodução/Twitter)

Relógios dados pela CBF serão doados à ONG (Foto: Reprodução/Twitter)

RADAR/LANCE!
26/11/2015
11:28
Rio de Janeiro (RJ)

Os 48 relógios que alguns dirigentes da Fifa receberam na CBF durante a Copa do Mundo de 2014 serão doados para a ONG “streetfootballworld”. A decisão foi tomada pelo Comitê de Ética da entidade, que divulgou a informação nesta quinta-feira. O órgão entendeu que houve irregularidade na entrega dos presentes aos cartolas, por ferir o seu regulamento interno.

Segundo o comunicado, a CBF tinha oferecido os relógios como presentes para certos dirigentes do futebol, incluindo os membros do Comitê Executivo da FIFA e os representantes das associações de futebol. Em 18 de setembro de 2014, sob a liderança de seu ex-presidente, a câmara de investigação do Comitê de Ética decidiu não abrir processos formais contra os funcionários que tinham recebido os presentes, desde que eles fossem devolvidos ao Comitê de Ética.

Depois de ter investigado o assunto a fundo, a câmara de investigação do Comitê de Ética encontrou evidências de que inicialmente 65 relógios oferecidos pela CBF aos dirigentes, sendo que alguns não foram devolvidos. Alguns cartolas sequer tinha recebido o objeto da entidade brasileira. Depois de entrar em contato com todos os potenciais receptores, 48 relógios foram devolvidos.

A câmara de investigação do Comitê de Ética, chefiada pelo seu presidente, Cornel Borbély, decidiu que todos os relógios que foram entregues à Fifa vão agora ser doado para a organização internacional sem fins lucrativos “streetfootballworld”, que vai investir diretamente todos os recursos gerados com a venda dos relógios em iniciativas de todo o Brasil que usam o futebol para impulsionar a mudança social. A câmara de investigação do Comitê de Ética considera que a questão está encerrada.

A CBF disse que pagou 8.750 dólares (cerca de R$ 33 mil) por cada relógio. Porém, segundo a investigação do Comitê de Ética, o relógio tem valor de mercado avaliado em 27 mil dólares (cerca de R$ 101,5 mil).