RADAR / LANCE!
16/11/2016
12:58
Rio de Janeiro (RJ)

A maneira como a Seleção Brasileira vem colecionando vitórias nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 mudou a maneira como era apontada a "safra canarinha"  . Após a vitória sobre o Peru,  por 2 a 0 (sexta consecutiva), a indicação de que Tite fez a torcida ver o Brasil com outros olhos divide opiniões.

Colunista do LANCE!, João Carlos Assumpção diz que o treinador foi fundamental para torcida e imprensa reverem os conceitos sobre o Brasil:

- O trabalho de TIte e a mudança de opinião de alguns jornalistas e muitos torcedores mostram que a mídia e as pessoas em geral têm uma visão muito imediatista. Na hora que esse time perder, talvez volte o velho discurso. Porém, é explícito que a Seleção Brasileira vai muito além de Neymar e mais dez! Isto, Tite, em seus jogos, mostrou.

Campeão da Copa do Mundo em 1970, Jairzinho também enaltece a evolução brasileira sob o comando do novo técnico. Aos seus olhos, Tite soube encontrar o que há de melhor de cada jogador:

- Ele mudou completamente a filosofia do Dunga, permitindo que Philipe Coutinho e outros jogadores desenvolvessem um futebol mais alegre. Além disto, o Brasil tem equilíbrio nos três setores, - destacou, ao LANCE!.

O Furacão da Copa ainda enxergou uma mudança de atitude da atual Seleção Brasileira: 

- A filosofia do Tite motiva todos os jogadores, não só passando confiança, mas fazendo com que eles sintam mais vontade de se dedicar, de correr em campo. É muito positivo para o Brasil isto!

Outro campeão de 1970, Clodoaldo crê que a vivência de Tite foi crucial para a Seleção Brasileira alçar voos maiores:

- Tite tem experiência, e chegou ao Brasil após um longo caminho como vencedor, enquanto Dunga não tinha uma estrada como técnico. Neste novo período da Seleção, vemos os jogadores atuando bem em suas funções, e uma mudança de postura no próprio Neymar. O camisa 10 joga mais para o time, e só é individualista no momento certo - disse, ao LANCE!.

Defensor da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982, Luizinho crê que o problema não era a "safra" atual:

- A safra do Brasil nunca acaba. A questão é que tolhiam o jogador brasileiro de usar sua criatividade. Agora, temos mais espaço para o futebol alegre, que não fica preocupado apenas com resultados - declarou o ex-zagueiro, ao LANCE!.

Ex-jogador e ex-treinador da Seleção Brasileira, Evaristo de Macedo aponta mudanças com Tite. Porém, ressalta a tradição do Brasil na história das Copas do Mundos:

- O trabalho do Tite é bom, trouxe uma renovação e os resultados refletem isto. Mas, se o torcedor tiver atenção, independente do técnico, o Brasil iria se classificar de qualquer maneira, em primeiro ou quarto lugar. É histórico a Seleção estar nas Eliminatórias. O problema não é buscar os resultados agora, mas obter bons resultados na Copa do Mundo.