RADAR / LANCE!
29/06/2016
12:49
Rio de Janeiro (RJ)

A lista de convocados para a Seleção Brasileira que disputará o inédito ouro no futebol na Rio-2016 trouxe boas expectativas na redação do LANCE!. Aos olhos dos especialistas, os 18 eleitos de Rogério Micale têm o ataque como grande trunfo para a volta olímpica. Porém, há algumas ressalvas.

Seguem as opiniões dos especialistas sobre os convocados da Olimpíada.

EDUARDO TIRONI - Colunista do LANCE!

A convocação foi boa, sem surpresas, e traz boas expectativas para disputar o ouro. Além de os rivais estarem com equipes menos fortes do que estamos acostumados, o Brasil, com Neymar, tem tudo para garantir o melhor ataque da Olimpíada.

CARLOS ALBERTO VIEIRA - Editor e colunista do LANCE!


Ficou na cara que há uma fragilidade no gol. Uilson não é um goleiro que inspire confiança e o jeito foi apostar em Fernando Prass, veteraníssimo, mas sem histórico de seleção. Carregará uma responsabilidade enorme. A defesa é uma incógnita, Thiago Silva ou Miranda poderiam ser opções importantes e vejo o setor como o calcanhar de aquiles do grupo de Micale.

Do meio para a frente, a Seleção está ótima, já imaginando que o trio Neymar, Gabigol e Douglas Costa terá de mostrar muito serviço. No geral, é um time olímpico um pouco abaixo da expectativa.

JOÃO CARLOS ASSUMPÇÃO - Colunista do LANCE!

A convocação da Seleção Olímpica foi boa. Fernando Prass mercia ser o goleiro, Neymar e Gabriel Jesus têm tudo para arrebentar nos Jogos e Douglas Costa é um ótimo nome. Com Dunga, que não conhecia os atletas mais jovens e não tinha respeito do grupo, da mídia, da torcida, além de não ler o jogo, o Brasil provavelmente daria vexame. Mas agora não. As perspectivas são boas, ainda mais com um técnico que entende de seleções sub-20 e sub-23.

DANIEL BORTOLETTO - Editor executivo de mídias digitais do LANCE!

A convocação comprova uma tese: o problema do futebol brasileiro não é a geração ruim de jogadores. Basta ver o nível desta safra para a Rio-2016. Tanto que ficaram fora outros grandes jogadores, como Gustavo Scarpa (Flu), Vitinho (Inter), Walace (Grêmio), Fabinho (Monaco)...

Ficou claro também que Tite influenciou na lista final de Micale, principalmente com a inclusão de Fernando Prass. Indiscutível a boa fase técnica dele no Palmeiras. Mas me parece que a função de líder será do goleiro.
E chama muito a atenção o poderio ofensivo. Não é qualquer time capaz de escalar um quarteto com Neymar, Douglas Costa, Gabigol e Gabriel Jesus.

EDUARDO MANSELL - Editor do LANCE!

A lista de Rogério Micale é bem interessante, principalmente para aqueles que sonham com um futebol envolvente nos Jogos Olímpicos. Qualidade não falta ao plantel relacionado. Imagino uma linha de frente, por exemplo, com Gabriel Jesus, Douglas Costa, Neymar e Gabigol. Gostei ainda dos nomes para a zaga, pois transmitem segurança. 

A escolha de Fernando Prass surpreende, não pelo fato dele não ter qualidade, mas porque não vinha figurando em termos de Seleção Brasileira. Mas é muito experiente e pode dar conta sim. O grupo de jogadores não será um problema na luta pela medalha de ouro.