Dunga vê ano de Neymar melhor que de CR7 e Messi e pede golaço pela Seleção
Guilherme Amaro
11/11/2015
10:53
São Paulo (SP)

O técnico Dunga, enfim, poderá contar com Neymar nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018. O atacante do Barcelona cumpriu suspensão nos dois primeiros jogos da Seleção Brasileira na competição e volta a ficar à disposição para o confronto com a Argentina, nesta quinta-feira, às 22h, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, antes do treino fechado na Arena Corinthians, o treinador brasileiro analisou o crescimento de Neymar na temporada. Para Dunga, o craque do Barcelona faz um ano melhor que Lionel Messi e Cristiano Ronaldo.

- Se fizermos o ranking por número, estatística, o Neymar está mostrando um aproveitamento superior. O Messi está machucado, o Cristiano Ronaldo a gente tem expectativa de que repita o ano passado. Neymar tem crescimento constante, desde que chegou ao Barcelona. Sem o Messi, tem correspondido à expectativa. Está em um bom momento - afirmou o treinador.

Neymar treino Seleção
Te cuida, Argentina! Neymar mostra pontaria afiada em treino da Seleção


Dunga também brincou sobre o golaço marcado por Neymar na vitória por 3 a 0 sobre o Villareal, na rodada passada do Campeonato Espanhol. Na ocasião, o atacante brasileiro recebeu pelo meio, domingou de barriga e, sem deixar a bola cair, chapelou o marcador e mandou para o fundo da rede.

- Quando eu vi, pensei: por que não faz comigo (risos). Essas coisas fazem o futebol bonito, é um gol plástico. Mas, como diria o Dadá (Maravilha), gol é gol. É o importante. Se for bonito, melhor ainda - disse Dunga, que não quis garantir o craque como titular.

- É Neymar e mais 22. Nos primeiros jogos como ficaríamos? Tem de criar uma forma de superar os desfalques - comentou o treinador, que mostrou bom-humor nesta entrevista coletiva.

A Argentina não poderá contar com diversos jogadores, principalmente no setor ofensivo: Messi, Tevez e Arguero estão fora do clássico desta quinta-feira. Dunga, no entanto, minimizou os desfalques do rival e ressaltou as dificuldades.

- Nós temos que jogar da mesma forma para buscar o resultado, porque sempre vai ter desfalques. Tem nos clubes, nas seleções, não tem como ser diferente. Às vezes você perde um jogador muito técnico, mas pode ganhar um jogador muito mais focado, com mais força, velocidade, que pode criar complicações para o adversário. E é a Argentina, todos os jogadores que vão entrar jogam nos grandes clubes da Europa. Será um jogo muito difícil - analisou Dunga.