Dunga

Dunga falou em entrevista coletiva neste sábado, já em Denver (Foto:Rafael Ribeiro / CBF)

RADAR/LANCE!
28/05/2016
16:21
Denver (EUA)

Dunga, declarou na manhã deste sábado, em Denver, que não convocou um jogador para a Copa América Centenário por falta de documentação necessária para poder entrar nos Estados Unidos, país que receberá a competição. Explicando escolha de Kaká para a vaga de Douglas Costa, que foi cortado por lesão, treinador afirmou que, além da questão técnica, burocracia também foi fundamental na decisão. Sem citar o nome do atleta, comandante cobrou profissionalismo.

- A escolha do Kaká é, em primeiro lugar, uma questão técnica. Infelizmente, outros poderiam estar aqui e não estão porque não tinham documentação. Todos nós estamos cobrando uma nova postura da seleção brasileira, do futebol brasileiro. Todos temos que ter profissionalismo. Além da meritocracia e da qualidade técnica em primeiro lugar, tem que ter organização e profissionalismo - criticou.

Segundo o Coordenador de seleções, Gilmar Rinaldi, Gabriel Jesus teria sido o jogador que ficou de fora da competição por não ter documentação necessária para viajar aos Estados Unidos. Dunga não esclareceu, porém, se o atacante do Palmeiras iria substiuiur Douglas Costa, ou Rafinha, que tenta se recuperar de lesão muscular, mas ainda pode ser cortado da Copa América. Convocado, Kaká recebeu elogios do treinador.

- Fizemos uma lista de 40 jogadores, o Gilmar passou a lista aos clubes e toda documentação que precisava. Nós nos reunimos, observamos a questão técnica, prioridade, a questão da convivência, experiência, liderança, como usar esse jogador dentro da Seleção. Mas os jogadores devem estar sempre em contato com o Gilmar e prontos a jogar. Não é só a questão técnica e física, tem que ter documentos também.


O Brasil encara o Panamá, no último amistoso antes da estreia na Copa América Centenário, às 22h30 (horário de Brasília) deste domingo, em Denver. A estreia na competição será no próximo sábado, em Los Angeles, diante do Equador.

Confira outros assuntos da entrevista de Dunga

ESCALAÇÃO

- O futebol independe dos nomes. Tem que ter versatilidade e jogar com velocidade, dois toques. Os nomes não significam muito, o mais importante é a atitude quando entra em campo: buscar espaço, triangulações, tentar buscar a identidade do futebol brasileiro. Não confirmo o time ainda porque vai depender de como vão se sentir no treino de agora, da carga de trabalho. Temos que estar muito atentos ao fim de temporada.

DOUGLAS COSTA

- Gostaríamos de contar com todos os jogadores, mas, infelizmente, em final de temporada acabamos tendo essas baixas e outros que não estão em perfeitas condições, temos que estar muito atentos ao volume e à forma de treinamentos. Isso vai acontecer.

TREINOS

- Estão correndo normalmente, os jogadores estão muito determinados, se empenhando ao máximo, buscando espaço e respeitando o colega. Não pudemos contar com todos os jogadores, mas isso faz parte, temos que achar uma solução. Não adianta lamentar. Os treinos estão sendo muito bons.

PANAMÁ

- Está muito melhor, mais experiente, tem jogadores de grande qualidade que atuam fora do país. Será uma partida muito importante de preparação. Tem sua característica, sua forma de jogar, esperamos poder colocar em prática o que fizemos nos treinamentos.

GABRIEL, ATACANTE DO SANTOS

- Uma das características que ele tem é do nosso auxiliar pontual (Juninho Paulista): ter personalidade, pegar a bola e jogar, ter confiança no que está fazendo. O jogador brasileiro é do drible, da velocidade e técnica, essas características fazem diferença. Estamos incentivando para que os demais também tenham essa atitude.

CASEMIRO E FILIPE LUÍS NA FINAL DA LIGA DOS CAMPEÕES

- Estamos orgulhosos, eles estão representando o futebol brasileiro da melhor maneira possível. Que possam aproveitar da melhor forma esse momento e venham com o maior entusiasmo e alegria possível. Infelizmente só um vai ganhar, mas felizmente um será campeão.