Técnico Tite anunciou a lista com 25 nomes na manhã desta sexta-feira

Pedro Martins / MoWA Press

Igor Siqueira
20/10/2017
12:59
Rio de Janeiro (RJ)

A Copa está mais perto, e Tite já mostra que as experiências na Seleção Brasileira estão mais restritas. A convocação desta sexta-feira para os jogos contra Japão e Inglaterra é um exemplo. E o próprio discurso do treinador confirma isso.

- O ideal seria ter tempo para dar mais oportunidades, o real é que vai fechando o leque de oportunidades e números de atletas. Estamos abertos a um Gabriel Jesus, que surgiu no Palmeiras. O leque vai se fechando pelo pouco tempo até a Copa do Mundo - disse Tite.

O treinador repetiu os goleiros - Ederson, Cássio e Alisson - pela terceira vez seguida. Além disso, a estrutura da zaga segue a mesma, com Thiago Silva, Marquinhos, Miranda e Jemerson. As mudanças se limitam ao setor ofensivo. Mas, mesmo assim, não foram convocados novatos. Tite agora busca "azeitar" a Seleção, aparar arestas, sobretudo pela falta de tempo.

- Minha amostragem é de 15 jogos, 1 ano e três meses, mas menos de dois meses comparando com um clube. Não posso ficar no "bota e tira". Tenho que colocar alguns atletas para que possam jogar - completou o treinador, que citou o sentimento pessoal diante da proximidade ao Mundial:

- Me angustia, sim. Minha esposa disse para convocar mais, para ser justo. E eu disse para ela "Tá, chega!"