CBF Social em BH: solidariedade e lições da bola

50 crianças puderam assistir o jogo contra a Argentina no Mineirão (Foto: Divulgação/CBF)

RADAR/LANCE!
13/11/2016
18:39
Belo Horizonte (MG)

Além da grande vitória por 3 a 0 sobre a Argentina na última quinta-feira, no Estádio do Mineirão, a Seleção Brasileira também fez bonito fora de campo. Isso porque, na capital mineira ocorreu o "CBF Social", com ações técnicas, solidárias e educativas. Jovens, acadêmicos e profissionais da região acompanharam de perto o projeto. Diogo Netto, Gerente de Desenvolvimento Técnico, falou sobre o sucesso feito em Belo Horizonte.

- Estamos muito felizes com os resultados que alcançamos. Várias crianças tiveram oportunidades, professores participaram de Workshops do mais alto nível, crianças foram ao treino da Seleção, doamos a camisa autografada, fizemos o Festival de futebol com mais de 200 crianças participando... Ou seja, é uma alegria imensa e, mais do que isso, é muito bom saber que estamos fazendo algo a longo prazo. Algo que vai marcar o futebol brasileiro - afirmou.

A primeira ação aconteceu na última segunda-feira, quando sessenta crianças e adolescentes do projeto "Bom na bola, bom na vida", puderam assistir o primeiro treino da Seleção Brasileira, na arquibancada do Estádio Independência. Os jovens fizeram festa, cantaram e alguns ainda foram presenteados com bolas oferecidas pelos atletas.

Na terça, o embaixador do projeto na capital, Reinaldo, foi até o Servas (Serviço Voluntário de Assistência Social) e entregou uma camisa autografada por todos os jogadores e o técnico Tite. Instituição trabalhar para realizar programas, projetos e ações que complementem as políticas públicas de desenvolvimento social. A peça será leiloada para adquirir recursos para os atuais e futuros projetos desenvolvidos.

No dia seguinte, atividades foram focadas para a realização dos Workshops CBF Social. No auditório da OAB/MG, mais de 250 pessoas assistiram o debate sobre o futebol na infância e na adolescência.Diogo Netto, Gerente de Desenvolvimento Técnico, responsabilidade social e sustentabilidade da CBF, o ex-atacante Reinaldo, Walter Feldman, secretário geral da CBF, o ortopedista Fabricio Bertolini (Atlético-MG e Seleção sub-20), o médico Walace Espada (Cruzeiro e Seleção sub-17) e o fisioterapeuta Bruno Leite (Atlético-MG e Seleção sub-17), além de professores universitários, compartilharam suas experiências com acadêmicos e profissionais da área. Representante da Cruz Vermelha MG, Cristiane Monteiro abordou o tema estádios amigáveis.

Um pouco depois, foi assinado por Walter Feldeman, o termo de cooperação do projeto com a Associação de Ex-Conselheiros e Conselheiros da Infância (AECCI). A parceria entre as instituições representa uma aproximação entre o futebol e a formação dos jovens brasileiros. Segundo o secretário geral da CBF, o momento é importante para o futebol brasileiro. Na parte da tarde, o tema foi o CBF + Saúde, com foco na medicina esportiva.

No dia da partida contra a Argentina, no Mineirão, 25 crianças de projetos sociais participaram do protocolo de entrada das duas equipes em campo. Outros 50 jovens da rede pública de ensino puderam ver o duelo entre as duas seleções de graça. Semana foi muito importante fora de campo e ficará marcada na história da CBF Social.