RADAR / LANCE!
07/09/2016
13:09
Rio de Janeiro (RJ)

O bom rendimento nos dois primeiros jogos sob o comando de Tite não fizeram a Seleção Brasileira saltar apenas na classificação das Eliminatórias para a Copa do Mundo-2018. Após os triunfos sobre o Equador e Colômbia, os especialistas do LANCE! creem que o Brasil soube voltar a firmar seu favoritismo;

- O Brasil havia perdido respeito dos adversários, e agora começa a retomá-lo. A autoestima mudou, os jogadores passaram a acreditar que são capazes. Tite mostrou que o futebol tem hierarquia no futebol sul-americano - afirmou João Carlos Assumpção.

Segundo o colunista do LANCE!, o olho clínico de Tite foi visto diante da Colômbia:

- Tocamos muito bem a bola, sempre com eficácia e de primeira. À exceção de alguns erros de marcação, que acontecem, todos estavam bem. Neymar mudou de posição e função, mostra-se um gênio, mas temos outras lideranças, como Marcelo e a visão de jogo com precisa. Philippe Coutinho entrou com tudo e mudou a cara na segunda etapa.  

Colunista do LANCE!, André Kfouri apontou alguns aspectos que surgiram no início de "Era Tite":

- É notável a intenção de manutenção de posse e preferência pelo jogo curto. Além disto, há pressão coletiva sobre a bola logo após a perda, algo que a Seleção fez muito bem especialmente contra a Colômbia.

Kfouri ainda apontou o que fez Neymar mudar sob o comando de Tite:

- Não era o fato de ser capitão. Neymar estava sobrecarregado com o fato de estar inserido em uma forma de jogar que não é a sua.