LANCE!
11/10/2016
23:47
Mérida (VEN)

Finalmente a Seleção Brasileira conseguiu assumir a liderança das Eliminatórias da Copa-2018. Como o Uruguai tropeçou, coube ao Brasil vencer a frágil e lanterna Venezuela, nesta terça-feira, em Mérida, por 2 a 0, chegando aos 21 pontos. A vitória teve direito a um golaço de Gabriel Jesus, que balançou as redes pela quarta vez em quatro jogos com a Seleção.

Apesar do triunfo e da ascensão na tabela, não foi o melhor jogo do Brasil com Tite. Levando em conta a ausência de Neymar, que traz um dinamismo característico a qualquer equipe na qual esteja, o Brasil teve pouca intensidade durante o primeiro tempo.

Talvez a “culpa“ tenha sido do goleiro Dani Hernández, que logo aos sete minutos de jogo deu um presentaço a Gabriel Jesus. O passe muito errado na saída de bola ficou nos pés do atacante. Dois toques depois – entre eles uma cavada que encobriu o goleiro –, a bola morreu no fundo da rede. Uma frieza excepcional do rapaz de 19 anos.

Aí o Brasil ficou mais lento em campo, sem colocar pressão nos venezuelanos, apesar do domínio territorial. Mas a intensidade não foi tão alta. Teve até brecha para arrancadas de Peñaranda. Mas os sustos não foram tão grandes porque a Venezuela tem um time muito fraco.

O segundo tempo teve um roteiro parecido. De novo aos sete minutos, gol brasileiro. Desta vez com quem estava em baixa, mas, pela suspensão de Neymar, recuperou a posição de titular. Gol de Willian, que não vinha fazendo um jogo brilhante, aproveitando cruzamento de Renato Augusto. Se tinha alguém que precisava do gol era ele, pela situação profissional de pressão na Seleção e pela pessoal, já que a mãe dele está doente.

Aí Venezuela ficou mais “irresponsável” defensivamente. O time se abriu, passou a tentar jogar mais no campo ofensivo. Ou seja, mais espaço para contra-ataques brasileiros. Mais chances foram criadas por ambos os lados, mas o placar não foi alterado.

Nem o apagão nos refletores do Estádio Metropolitano, fato frequente na Venezuela em crise, aos 28 minutos do segundo tempo, mudou a história.

O jogo ficou mais chato, o gramado mais cheio de lama, mas a vitória e liderança foram asseguradas para o Brasil.

VENEZUELA 0 X 2 BRASIL
Local: Estádio Metropolitano de Mérida, em Mérida (VEN)
Data/Hora: 11/10/2016, às 21h30 (de Brasília)
Árbitro: Victor Carrillo (PER)
Auxiliares: Jonny Bossio e Raúl Lopez (PER)
Gols: Gabriel Jesus, 7'/1ºT (0-1); Willian, 7'/2ºT (0-2)
Cartões amarelos: Ángel, Velázquez, Herrera (VEN); Paulinho (BRA)

VENEZUELA: Dani Hernández, Rosales, Wilker Ángel, José Velázquez e Feltscher; Tomás Rincón, Arles Flores (Herrera, 38'/2ºT), Juanpi (Guerra, 14'/2ºT), Peñaranda (Otero, 27'/2ºT) e Josef Martínez; Rondón. Técnico: Rafael Dudamel.

BRASIL: Alisson, Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Filipe Luís; Fernandinho, Paulinho e Renato Augusto; Willian (Taison, 44'/2ºT), Coutinho (Giuliano, 37'/2ºT) e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.