LANCE!
01/09/2016
21:39
Quito (EQU)

Tite comemorou a vitória na estreia no comando da Seleção com agradecimentos e também exaltação ao trabalho realizado por ele e sua comissão técnica antes da partida contra o Equador, em Quito. O comandante canarinho lembrou dos técnicos que o receberam nas últimas semanas e destacou até a importância da conquista do inédito ouro olímpico no mês passado.

Antes, porém, a celebração foi com lágrimas. Ainda no vestiário do Estádio Olímpico Atahualpa, ele telefonou para a mulher Rosmari e não conteve a emoção.

- Quero curtir essa vitória, ligar como já liguei para a minha esposa. Trocamos alegria. Estou com vergonha de dizer que choramos no telefone. Choramos de alegria. Ela sempre diz: ''Por favor, curte. Por favor, fica feliz''. Só temos esse momento agora. É a hora de ficar feliz pelo desempenho da equipe, pela adversidade, pelo nível técnico, tático e físico que o jogo teve. Temos os pés no chão, não estou eufórico. Mas precisamos ter coragem para curtir o momento. Quero fazer isso e valorizar atletas e desempenho. Só depois de curtir é que vamos projetar a sequência - declarou.

Em tom de brincadeira, Tite disse que foi auxiliar de Rogério Micale durante a Rio-2016 e que agora os papéis se inverteram.

- Obrigado Micale, obrigado Seleção olímpica, que nos ofereceu uma competitividade grande. Uma coisa está linkada com a outra. Brinco que fui auxiliar do Micale agora o Micale colaborou com nosso trabalho - afirmou Tite.

Quando questionado sobre Gabriel Jesus, heroi do triunfo por 3 a 0, com dois gols e um pênalti sofrido, Tite citou a ajuda que teve do técnico do Palmeiras, Cuca, e de outros profissionais que trabalharam com o camisa 9.

- Eu conversei com Cuca, Marcelo e Oswaldo, que trabalharam com ele. Enchi o saco de todos os técnicos do Campeonato Brasileiro, então fica meu agradecimento, nossa vitória foi muito em função disso, eles ajudaram a saber como escalar e usar os atletas. E também agradeço à toda comissão técnica, fomos ao Sul, São Paulo, Rio tentar minimizar a possibilidade de erro. Trabalhamos bastante para isso - declarou o técnico, que também citou Dunga e Felipão, ex-comandantes do Brasil.

O treinador da Seleção e seus auxiliares assistiram a diversos jogos do Campeonato Brasileiro e conversaram com treinadores do país e do exterior para colher informações antes da convocação. Tal postura, segundo Tite, foi determinante para ganhar na estreia. Ele também citou outros fatores que contribuíram para o resultado.

- (Foi fundamental) Colocar os atletas nas posições e funções que eles exercem no clube, e também o nosso diagnóstico dos atletas, não pela amizade ou tempo de trabalho com os atletas, senão teria colocado o Gil e não o Marquinhos ou o Miranda. Também o fato de acompanhar jogos "in loco", falar com treinadores, como ouvir elogios do Rafael Carioca... tudo isso para minimizar possibilidade de erro. Isso foi determinante - analisou.

O próximo compromisso de Tite e da Seleção será na terça-feira, diante da Colômbia, em Manaus, novamente pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018.