Bruno Cassucci
16/08/2016
07:45
Teresópolis (RJ)

Há dois meses, quando elaborou a lista de convocados para a Olimpíada, o técnico Rogério Micale não imaginava a Seleção Brasileira com Walace e Renato Augusto no meio de campo e nem sequer na reserva. Hoje, é o oposto. A duas partidas do inédito ouro olímpico, ele já não consegue vê-la sem a dupla. Chamados de última hora, meia e volante ganharam espaço e agora são pilares da equipe, referências técnicas, táticas e de liderança.

Eles só se juntaram ao grupo devido aos desfalques de Douglas Costa e Fred. O meia-atacante do Bayern de Munique (ALE) machucou a coxa esquerda, e o volante não foi liberado pelo Shaktar Donetsk (UCR)

Em pouco tempo de treinos e convívio, Renato Augusto e Walace “ganharam” o treinador e os companheiros. O meia do Beijing Guoan, da China, ainda mais fora de campo. Jogador mais velho do grupo, aos 28 anos, ele exerce o papel de “capitão extraoficial”. No momento mais difícil para a Seleção até agora na Olimpíada, ele tentou reanimar o grupo, teve conversas reservadas com Neymar e alguns jovens e foi o escolhido para dar entrevista coletiva antes do decisivo duelo contra a Dinamarca, quando o Brasil estava pressionado.

O papel tático do camisa 5 também é fundamental, ainda mais no esquema com quatro atacantes, adotado nos últimos dois jogos, no qual ele fica incumbido de levar a bola da defesa para os homens de frente.

– Temos uma confiança muito grande no Renato. Sabemos que ele tem hoje uma assimilação do jogo fora de série. Acredito que ele esteja no ápice do rendimento profissional, principalmente em termos de entendimento [...] É o cara que dita o ritmo, nos auxilia muito – elogiou Micale.

Já Walace, além de não estar na primeira convocação, iniciou o torneio na reserva. Escolhido para substituir Thiago Maia, suspenso na terceira partida, ele teve atuação quase impecável e foi mantido.

Em uma equipe ofensiva como a canarinho, o jogador do Grêmio é importante para fazer o “serviço sujo” e dar sustentação à zaga.

Para esta quarta-fera,, contra Honduras, no Maracanã, valendo vaga na final olímpica, não há dúvidas: será Renato, Walace e mais nove!