Juventude desembarque Aeroporto

Jogadores do Juventude desembarcaram pouco antes do São Paulo (Foto: Marcio Porto)

Marcio Porto
06/10/2016
14:04
São Paulo (SP)

Após empatar em 1 a 1 com o Sport, no Recife, o São Paulo desembarcou na capital paulista no início da tarde desta quinta-feira. Apesar da fase ruim no Campeonato Brasileiro, não houve protesto de torcedores no aeroporto. A chegada tranquila se deu também de forma curiosa, por conta de outra delegação que aportou em Congonhas praticamente na mesma hora: a do Juventude.

O time de Caxias do Sul foi responsável por agravar a crise do São Paulo ao eliminá-lo nas oitavas de final da Copa do Brasil na semana passada. Na fase final do Campeonato Brasileiro da Série C, o Juventude enfrenta o Fortaleza no próximo domingo, no Ceará. Os jogadores estavam em conexão e passaram pelo saguão do aeroporto minutos antes dos atletas do Tricolor.

Já sem os algozes no caminho, os jogadores do São Paulo tentaram explicar o empate contra o Sport, que mantém a equipe próxima da zona do rebaixamento. Alguns, no entanto, preferiram o silêncio. Foram os casos de Carlinhos e Michel Bastos, dois dos agredidos na invasão ao CT da Barra Funda há um mês. Curioso é que o lateral-esquerdo foi um dos melhores do time na Ilha do Retiro, enquanto o meia teve atuação abaixo e foi hostilizado por torcedores tricolores após o embate. Entre os que falaram, o discurso foi parecido, de trabalhar para somar pontos nas próximas rodadas. O São Paulo pode terminar a rodada a dois pontos da zona do rebaixamento.

Rodrigo Caio no desembarque do São Paulo
Rodrigo Caio falou sobre a situação do São Paulo (Foto: Marcio Porto)

- Claro que é preocupante. Estamos vivendo preocupação grande nos últimos dias, porque a cada empate ou derrota ficamos cada vez mais atrás e damos chance aos times que estão atrás chegar ou ultrapassar. Precisamos ligar o alerta, sabendo que esse jogo com Santos é mais uma final, precisamos vencer para sair o quanto antes ali debaixo - afirmou Rodrigo Caio, projetando o clássico da próxima quinta-feira.

O São Paulo chegou a 36 pontos na tabela, cinco a mais do que o Figueirense, que ocupa a 17ª colocação. No entanto, a equipe de Santa Catarina recebe o Botafogo, no próximo domingo, e pode diminuir a diferença para dois pontos. O Cruzeiro também joga contra a Ponte Preta no Mineirão e se vencer se aproxima do Tricolor.